Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Flamengo celebra volta da torcida aos estádios e agradece governo de Brasília

“Este sucesso só foi possível graças ao apoio que sempre tivemos do Governo Federal, do Governo de Brasília, da Conmebol e da fantástica Nação…”

Adriano Machado/ Pool AFP

Não foram os 18 mil esperados, mesmo assim a diretoria do Flamengo comemorou muito a volta de seus torcedores aos estádios. A festa nas arquibancadas do Mané Garrincha foi bonita e o clube fez questão de agradecer o apoio do governo de Brasília após recusa do Rio em abrir as portas do Maracanã.

A Conmebol aceitou realizar jogos dos mata-matas da Copa Libertadores e da Copa Sul-Americana com público desde que as autoridades locais garantissem segurança e seguissem rigorosos protocolos sanitários no combate à covid-19. O governo do Rio negou e o Flamengo encontrou apoio no Distrito Federal.

O agradecimento, além do reconhecimento à cidade vizinha, serviu de indireta ao governo do Rio que é possível a volta gradual dos torcedores aos estádios. “A festa no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, marcou o retorno gradativo daquele que é o principal artista dos estádios: o torcedor. Este sucesso só foi possível graças ao apoio que sempre tivemos do Governo Federal, do Governo de Brasília, da Conmebol e da fantástica Nação Rubro-Negra. A todos eles, nosso maior agradecimento”, postou o clube carioca.

Ainda voltou a peitar as autoridades cariocas ao seguir lutando para a volta da torcida nós estádios da cidade. “Vamos juntos seguir trabalhando pela alegria do torcedor, pelo fortalecimento dos clubes e por um futebol brasileiro ainda mais vencedor.”

Domingo, a equipe rubro-negra volta a campo, desta vez no Maracanã, para receber o São Paulo pelo Brasileirão. Com portões fechados. Com três vitórias seguidas desde que assumiu o clube, Renato Gaúcho tentará acabar com a fama de “freguês” dos paulistas depois de quatro derrotas na temporada passada, para encostar nos líderes.

Serão quase 40 dias jogando duas vezes por semana, com mata-matas da Copa do Brasil e da Libertadores, além dos compromissos do Brasileirão. Mesmo com maratona pela frente, Renato Gaúcho ainda não fala em poupar os titulares.

Estadão Conteúdo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar