Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Festival Afro Urbano celebra artistas negros do Distrito Federal

A primeira exposição com temática racial do MAB após reabertura do museu. O festival gratuito e de classificação livre durará o mês inteiro, com mais atrações no sábado (27) e domingo (28). Confira a programação

Foto: Sheyden/Cassangue Produções

Luciana Costa
[email protected]

O Festival Afro Urbano trouxe ações culturais, literatura, contação de histórias infantis e apresentações musicais para enaltecer a produção de artistas negros da capital do país. A valorização das raízes africanas incentiva a reflexão sobre a igualdade racial no Brasil, além de divulgar o trabalho de artistas e empreendedores negros de Brasília.

Neste sábado (20), Dia da Consciência Negra, o festival ocorreu no ‘CARACAS, véi’, espaço cultural em Taguatinga. A atração principal foi a feira literária e sarau com autógrafos dos escritores negros: Meimei Bastos, Karla Calasans, Pedro Ivo, Ricardo Caldeira e André Lúcio Bento.

Diretamente do Senegal, o músico Moustapha Diene, que concorreu ao Grammy Latino 2021, veio enriquecer o evento com sua participação especial. As demais apresentações de dança e de música ao vivo contaram com o melhor do pop, do R&B e da nova MPB: Anna Moura, Bárbara Silva, Thiago Ruby, B-boy Kastelar, Úrsula Zion.

A comemoração continuou no domingo (21), no Simbaz, restaurante de culinária africana, com a realização da feira do projeto Katendê, expondo produtos artesanais de produção local, e a apresentação do cantor Thiago Ruby.

A primeira edição do evento tem programação para o mês inteiro. Nos dias 27 e 28/11 o Festival Afro Urbano desembarca no Museu de Arte de Brasília (MAB) com a primeira exposição com temática racial após a reabertura do espaço. Após permanecer fechado por 14 anos para reformas, foi reinaugurado em abril deste ano e agora, está de portas abertas para enaltecer a produção de artistas visuais negros do Distrito Federal.

Pensando no público infantil, o festival terá narração de histórias pela Cia Cafundó. No repertório para as crianças, serão lidas histórias com protagonismo negro, como “Tâmara e Tamarindo”, livro recém-lançado pelo escritor e especialista em cultura africana, André Lúcio Bento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Todos os eventos são gratuitos, de classificação livre, e feita arrecadação de 1 kg de alimento não perecível para doação de cestas básicas a famílias em situação de vulnerabilidade social do DF.

PROGRAMAÇÃO

SÁBADO (27) – A partir das 10h
Local: Museu de Arte de Brasília (orla do Lago)

  • Exposição “Existindo e Resistindo – uma celebração às vidas negras” Artistas: Antonio Obá, Beatriz Andrade, Ester Cruz, Ricardo Caldeira e Victor Hugo Soulivier
  • Atração infantil: contação de história com a Cia Cafundó (10h)
  • Apresentações musicais: B-boy Kastelar, Úrsula Zion, Bárbara Silva, Marcelo Café

DOMINGO (28) – A partir das 10h
Local: Museu de Arte de Brasília (orla do Lago)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
  • Exposição “Existindo e Resistindo – uma celebração às vidas negras” Artistas: Antonio Obá, Beatriz Andrade, Ester Cruz, Ricardo Caldeira e Victor Hugo Soulivier
  • Atração infantil: contação de história com a Cia Cafundó (10h) – Apresentações musicais: Moustapha Diene (diretamente do Senagal), Thiago Ruby, Anna Moura, Partido em Alta








Você pode gostar