Brasília

Família acolhedora abre inscrições

Projeto “Família acolhedora” oferece um lar temporário a crianças de até seis anos. A alternativa é preferencial ao envio para abrigos e outras instituições

MPDFT Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília

A iniciativa Família acolhedora abriu as inscrições para os interessados em participar do projeto, que oferece um lar temporário para crianças de até seis anos que precisaram ser afastadas dos cuidadores por medida judicial. Esse serviço se chama acolhimento familiar e está previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (artigo 101, Lei nº 8069/1990) como alternativa preferencial ao envio de crianças para abrigos e outras instituições.

A promotora de Justiça de Defesa da Infância e Juventude Rosana Viegas e Carvalho explica por que o acolhimento familiar é tão importante. “As crianças que precisam ser afastadas temporariamente de sua família como medida protetiva necessitam ser acolhidas para receber cuidados e proteção. Esse acolhimento pode ser institucional, em algum serviço habilitado pelo Estado, ou em uma família habilitada, capacitada e supervisionada pelo Estado. Quando a criança tem a oportunidade de ser encaminhada para o acolhimento familiar, possíveis sequelas afetivas e comportamentais do processo de separação do ambiente familiar tendem a ser minimizadas”, defende.

Famílias interessadas no acolhimento podem se inscrever neste link. Para participar, é preciso morar no Distrito Federal; ser maior de 18 anos; não ter como projeto a adoção; ter disponibilidade afetiva e emocional e habilidade para ser cuidador; e não ter antecedentes criminais. Todas as configurações familiares são aceitas. Para saber mais sobre o acolhimento familiar, leia a cartilha e assista ao vídeo sobre o projeto:






Você pode gostar