Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Em fase de testes, nova estação do metrô é aberta

Primeiro dia de funcionamento do terminal Estrada Parque teve pouco movimento. A expectativa é que cerca de 10 mil pessoas utilizem o novo serviço diariamente

Foi inaugurada ontem, mais uma estação do metrô do Distrito Federal, em Águas Claras. A estação Estrada Parque agora atende moradores, estudantes e trabalhadores da região próxima que contém várias faculdades e prédios imobiliários. No entanto, apesar de estar funcionando, a atividade no local ainda é de forma experimental e não há previsão oficial para a inauguração.

A entrada para a estação é em frente a Estrada Parque Taguatinga (EPTG), no sentido Guará, depois do shopping DF Plaza. Próximo a área também existem passarelas e paradas de ônibus bem próximas que facilitam o acesso ao local.O novo terminal está localizado entre as estações Concessionárias (Águas Claras) e Praça do Relógio (Taguatinga).

De acordo com a Companhia do Metropolitano do Distrito Federal, a estação está bem localizada e eles acreditam que o aumento na procura pelo novo terminal deverá acontecer. Próximo ao local existem cinco faculdades e um empreendimento imobiliário com fluxo de 3 mil pessoas. A expectativa é que cerca de 10 mil pessoas utilizem o serviço diariamente. Além disso, a conclusão da estação Estrada Parque também permitirá uma ampliação de serviços de transporte metroviário e aumento na receita tarifária do Metrô-DF.

Antônia de Freitas, 30, trabalha em um edifício atrás da nova estação e acredita que a abertura a ajudará a ganhar alguns minutos diários na volta para casa para o Recanto das Emas. “Eu faço esse caminho todo dia e agora vai ficar mais fácil ir para casa, por ser mais próximo do meu trabalho. Antes eu tinha que pegar um ônibus até a estação de metrô mais próxima para seguir para casa”, explicou,

Confusão

No entanto, muitos não sabiam que a estação estaria funcionando ontem. Inclusive os motoristas. Cleide Soares, 40 anos, contou que estava saindo de Águas Claras em direção ao P SUL, onde mora, quando escutou o aviso de parada para a Praça do Relógio, em Taguatinga. Assim que desceu do veículo ela percebeu que não estava na estação certa e que deveria esperar mais 20 minutos para o próximo metrô para seguir viagem.

O mesmo aconteceu com Raquel Santos, 34, e Gleiciane Gomes, 31. Após a falha na comunicação no metrô elas se sentaram juntas a espera do próximo veículo e riam da situação. “Ele avisou que era Praça do Relógio e quando eu vi não era. Aí a gente tá aqui esperando”, Raquel disse. Ela seguia viagem para o Gama, enquanto Gleiciane seguia para Valparaíso.

Para a Maria Salete, 59, a confusão dentro do trem, atrasou o trajeto dela para uma consulta ortopédica no hospital de fraturas em Ceilândia. Para chegar a tempo do compromisso ela precisou pedir um carro de aplicativo para sair da estação. “Eu estava vindo de longe para a consulta e isso vai me atrapalhar, porque não sei se o carro que a gente pediu vai chegar e se vou chegar lá a tempo”, explicou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar