Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Dia de Nossa Senhora Aparecida: Nada de festa na Esplanada

Devido à pandemia, os fiéis podem celebrar na catedral ou em igrejas que costumam frequentar

Dia da padroeira nossa senhora aparecida. Créditos Amanda karolyne

Amanda Karolyne
[email protected]

Hoje é dia da padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, e a Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida espera que seja um dia especial para os fiéis da capital. Em respeito às normas sanitárias devido à covid-19, é o segundo ano seguido que o evento não será realizado na Esplanada, e sim com quatro missas celebradas na Catedral ao longo do dia.

As celebrações serão transmitidas ao longo do dia pelo YouTube da Arquidiocese de Brasília, pela rádio Nova Aliança 710 AM e 103,3 FM e pela rádio Canção Nova Brasília 89,1 FM.

A primeira missa será às 8h, celebrada pelo Pároco da Catedral, Padre João Firmino, logo depois, às 10h30, a missa será presidida por Dom Paulo Cezar, Arcebispo de Brasília. Às 15h, a missa será celebrada por dom José Aparecido, Bispo Auxiliar de Brasília, e às 18h, por Dom Marcony, Bispo Auxiliar de Brasília.

As celebrações das missas vão ser abertas ao público, seguindo todos os protocolos da Organização Mundial da Saúde. Com o cenário atual de pandemia, o padre Wilker Lima, coordenador do setor de comunicação da Arquidiocese de Brasília, afirma que os fiéis são convidados a celebrar o dia da padroeira nas comunidades ao redor da capital e entorno. “A festa de Nossa Senhora Aparecida é celebrada na Esplanada dos Ministérios, mas diante da pandemia somos convidados a participar em nossas comunidades. Por isso, nós como Igreja, utilizamos todos os meios para se proteger nas celebrações, como máscaras e álcool em gel, para não perder o sentido de estarmos juntos, mas cuidando um do outro.”

Para manter a unidade de espírito em comunidade na festa da Padroeira de Brasília, Dom Paulo Cezar, Arcebispo de Brasília, gravou uma mensagem para ser transmitida ao fim das celebrações eucarísticas. Em sua mensagem, o Arcebispo recordou que “há dois anos não podemos nos reunir, mas queremos estar unidos nesse dia” em sua primeira festa frente à Arquidiocese de Brasília. O vídeo está no Youtube da Arquidiocese.

Ao longo de mais de 23 anos, a Arquidiocese de Brasília sempre celebrou a festa de Nossa Senhora Aparecida. Antes da inauguração da Catedral de Brasília, as celebrações ocorriam nas paróquias, especialmente na paróquia Santo Antônio. Em 1970, com a inauguração da Catedral, a celebração de maior destaque passou a ser no templo. Até 1996, as missas da Padroeira do Brasil e de Brasília, Nossa Senhora Aparecida, eram realizadas dentro da Catedral Metropolitana.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Desde então, a imagem da Santa começou a peregrinar pela Esplanada dos Ministérios, sempre em 12 de outubro. Dom Marcony, era pároco da Catedral na época e hoje é Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Brasília. “Antes, era só uma missa. Quando eu entrei, em 1996, começamos a colocar Nossa Senhora para fora. Eu fazia uma missa para as crianças, e de tarde a gente saía em procissão”, lembra. “Em 1997, a missa foi onde hoje é o estacionamento da Cúria e havia lá cinco mil pessoas, que não caberiam dentro da Catedral”, conta Dom Marcony.

Saiba Mais

Mesmo ao ar livre, as celebrações fora do templo eram muito simples. Rezava-se a Santa Missa e, em seguida, a imagem da Virgem Aparecida saía em procissão, acompanhada dos fiéis e de um carro de som, pelas ruas do centro do poder. Foi somente a partir de 1999 que foi montada a grande estrutura como se conhece hoje e foi, de fato, realizada a primeira missa na Esplanada.

“Dom Falcão me deu o aval e fizemos a primeira missa ali no centro”, conta Dom Marcony. O primeiro momento da celebração é reservado às crianças, que coroam Nossa Senhora. Com a catequese em seguida, e os brinquedos infláveis, porque o dia das crianças é comemorado junto da padroeira.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar