Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Cidades satélites ganham Papa Lixo com contêiner subterrâneo

Além de se integrar perfeitamente ao ambiente urbano, o Papa-Lixo com contêiner subterrâneo protege os resíduos descartados do calor, de chuvas e de contatos com animais, evitando enchentes e vetores de transmissão de doenças

A Sustentare Saneamento e o Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal (SLU-DF) iniciaram a instalação do Papa Lixo com contêiner subterrâneo nas cidades de Samambaia, Ceilândia, Taguatinga, Brazlândia, Sol Nascente e Pôr do Sol. Ao todo, o moderno sistemas de coleta de resíduos será integrado por 62 equipamentos. Deste total, 19 já foram instalados, sendo 12 em Brazlândia, 4 em Samambaia, 1 em Taguatinga, 1 na Ceilândia e 1 em Sol Nascente/ Pôr do Sol.

Além de se integrar perfeitamente ao ambiente urbano, o Papa-Lixo com contêiner subterrâneo protege os resíduos descartados do calor, de chuvas e de contatos com animais, evitando enchentes e vetores de transmissão de doenças.

“É o mais completo sistema de resíduos utilizado na Europa. Os contêineres comportam 5 mil litros de resíduos, que ficam totalmente protegidos, sem riscos de vazamento de chorume. Além de reduzir o impacto ambiental, elimina odores”, explica Rejane Oliveira, superintendente regional da Sustentare Saneamento.

O equipamento é composto por lixeira com tampa em aço inoxidável, contêiner de base fechada, plataforma de segurança, cuba em concreto anticorrosiva e amortecedores. Permite o armazenamento e separação de resíduos; é fácil de instalar, utilizar e manter; tem vida útil longa e substitui os contêineres de superfícies sempre sujeitos a vandalismo.

Para retirar os resíduos, a Sustentare Saneamento adquiriu caminhões específicos para içar o contêiner. Com baixo custo de manutenção, a nova tecnologia possibilita a redução de até 30% nos custos operacionais.

Segundo Oliveira, para que esta nova tecnologia funcione perfeitamente e dure muitos anos é importante a colaboração da população. “Pedimos a todos que não joguem lixo ao redor da lixeira, nem materiais que possam causar incêndio. Cuidar do patrimônio público é uma obrigação de todos nós”, destaca.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar