Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Bancos de leite precisam de doação para aumentar estoque

Os estoques de leite materno no DF estão baixos para alimentar 200 crianças internadas nos hospitais. Saiba como doar sem sair de casa

Uma equipe do Corpo de Bombeiros irá até a residência da doadora para fazer a coleta. Foto: Divulgação / Agência Saúde DF

O banco de leite é responsável por nutrir bebês prematuros que ficam em unidade neonatal. A doação de leite materno, em abril, teve redução de 7,3% comparada ao mês anterior. Embora a meta mensal de 1,5 mil litros tenha sido ultrapassada nesses dois meses, a queda é preocupante.

A coordenadora das Políticas de Aleitamento Materno e Banco de Leite Humano do DF, Miriam Santos, afirma que menos leite reflete diretamente na quantidade de crianças que são alimentadas pelo banco. “Um pouco que uma pessoa consegue doar já faz diferença”, diz. Um pote de 300 mililitros alimenta até 10 bebês prematuros.

Mensalmente, cerca de 200 crianças internadas nos hospitais da rede recebem o alimento. Isso equivale a uma demanda média de 50 litros de leite pasteurizado por dia.

O alimento pode ficar armazenado em recipiente no congelador por até 15 dias para uso do próprio filho. Para doação, é importante que seja entregue até o décimo dia, já que precisa ser pasteurizado até o 15º dia.

Há bancos de leite e pontos de coleta em todas as regionais de saúde. Interessados podem acessar as informações de cada um desses locais no site da Secretaria de Saúde. Após o cadastro, a lactante é orientada sobre como coletar e armazenar o alimento.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros vai até a residência da doadora para recolher o leite. Basta agendar o pedido pelo telefone 160, opção 4. Outra forma de doar é pelo site Amamenta Brasília ou pelo aplicativo disponível na App Store e na Play Store.

*Com informações da Agência Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar