Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Após 17 dias, polícia ainda persegue rastros de Lázaro

Investigadores desconfiam que uma rede criminosa esteja auxiliando Lázaro a fugir

Após 17 dias de busca, a força-tarefa que trabalha para localizar Lázaro Barbosa, de 32 anos, ainda persegue o rastro do foragido. O assassino tem passagens pela polícia pelos crimes de homicídio, estupro, roubo e porte ilegal de arma de fogo. Ele estava preso em Águas Lindas de Goiás-GO, mas fugiu do local e está à solta desde 2018. Desde a quarta-feira (9), mais de 200 policiais perseguem o encalço do suspeito.

Na quinta-feira (24), o caseiro Alain Reis de Santana, 33 anos, e o fazendeiro Elmi Caetano Evangelista, de 74 anos, foram presos por suspeita de ajudarem Lázaro a fugir dos policiais. Durante a abordagem, na fazenda onde Lázaro dormiu por cinco dias, os policiais chegaram a ver um vulto do suspeito em uma área de mata. Os investigadores desconfiam que uma rede criminosa esteja auxiliando Lázaro a fugir.

Cronologia

Na quarta (9), Lázaro invadiu a chácara de Cláudio Vidal de Oliveira, 48, e Cleonice Marques Andrade, 43. Eles moravam com os filhos Gustavo Marques Vidal, 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, 15. A suspeita é que o homem tenha adentrado a residência da família para roubá-los. Cleonice teria percebido a invasão e tentado ligar para um familiar relatando o caso. Lázaro reagiu matando o marido e os filhos de Cleonice e fugiu com ela em cerca de 10 minutos.

No dia seguinte, Lázaro teria invadido outra chácara, a 3 km de distância do local da chacina. A proprietária, Sílvia Campos, 40, disse que ficou sob a mira do criminoso por mais de três horas. Ele obrigou Silvia e o caseiro Anderson a usarem maconha e depois fugiu levando dinheiro, celulares e uma jaqueta.

Na sexta (11), Lázaro roubou um Fiat Palio e fugiu rumo a Cocalzinho de Goiás-GO. Ao chegar na região, queimou o veículo. Neste dia, ele teria contado com a ajuda de um comparsa, mas não há detalhes desta informação por parte das autoridades.

No sábado (12), o corpo de Cleonice foi encontrado pelo Corpo de Bombeiros (CBMDF) no Córrego da Coruja, localizado entre a BR-070 e a DF-180. Lázaro raptou Cleonice após invadir a casa dela e matar o marido e os dois filhos da mulher. Cleonice estava nua e com ferimentos na nádega esquerda quando foi encontrada. O irmão dela reconheceu o corpo. A 24ª Delegacia de Polícia (Setor O) registrou a ocorrência da localização do cadáver.

Ainda no sábado, Lázaro invadiu duas fazendas em Cocalzinho: primeiro, a de um soldado do 8⁰ batalhão da Polícia Militar (PMDF). Lá, o foragido fez o caseiro refém e o obrigou a cozinhar para ele. Em mensagem de voz divulgada pelo jornal Diário de Ceilândia, o funcionário revela que Lázaro o obrigou a fazer comida para ele. “Comeu, bebeu cachaça, fez eu beber e fumar maconha à força, senão ele me matava”, conta a vítima.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Depois, Lázaro fugiu para a fazenda ao lado. Nesta nova propriedade, ele baleou três homens (dois estão internados em um hospital em Anápolis-GO. Havia ainda uma senhora e uma criança no local. Elas disseram que o criminoso pretendia atear fogo na residência, mas evitou por conta da criança. A Polícia Militar de Goiás (PMGO) foi ao local e tentou abordá-lo. Neste momento, Lázaro reagiu dando 15 tiros na direção dos policiais e fugindo para uma mata próxima. Ele tentou fazer outro caseiro de refém, mas este conseguiu fugir. Lázaro, então, ateou fogo na fazenda, mesmo tendo dito que não o faria.

No domingo (13), após cinco dias sendo procurado, três caseiros foram fechar uma porteira e se depararam com Lázaro por volta de 8h. Ele fugiu rumo a uma mata fechada. Já no período da tarde, o criminoso invadiu novamente uma chácara da região e roubou um carro, um GM Corsa de cor vermelha. Um chacareiro percebeu que o veículo havia sido roubado e que a chácara dele estava revirada e, por volta de 15h30, foi até um posto da polícia próximo à Cocalzinho de Goiás-GO e reportou os policiais.

As autoridades, então, avistaram o veículo por volta de 18h. Lázaro estava no carro e dirigia sentido Ceilândia. Antes de ser capturado, no entanto, o procurado conseguiu sair do automóvel e se entranhar na mata.

Na época, a Polícia Militar do DF (PMDF) informou que o criminoso estava munido de um revólver calibre 32 e outras armas não identificadas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na segunda-feira (14), Lázaro foi visto no curral de uma fazenda entre os distritos de Edelândia e Girassol. Naquela noite, ele trocou tiros com o caseiro de uma chácara. Segundo o caseiro da fazenda, o homem pediu comida e em seguida fugiu para a mata.

Na terça-feira (15), Lázaro trocou tiros com os policiais e um dos agentes foi ferido no rosto. Na ocasião, ele fez três pessoas de uma mesma família de reféns, um casal e a filha de 16 anos. Apesar da presença da polícia, Lázaro conseguiu fugir. 

Na madrugada de quarta-feira (16) Lázaro invadiu uma fazenda, preparou comida e fugiu novamente. A propriedade rural fica localizada a cerca de 8 km de distância da cidade de Edilândia, em Goiás, onde ele foi visto na terça-feira (15).

Na quinta-feira (17), também durante a madrugada, a polícia fortaleceu o efetivo no povoado de Girassol, em Goiás. As equipes de mais de 200 policiais fizeram buscas durante toda a madrugada. A Polícia Militar passou a fazer uso de drones da Receita Federal e até um helicóptero para localizar o criminoso.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na sexta-feira (18), o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, disse ter avistado Lázaro em um vale. À tarde, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) avistou o suspeito em um chiqueiro, mas ele fugiu novamente em meio à vegetação.

No sábado (19), a força-tarefa realizou buscas na cidade de Águas Lindas-GO, depois que um morador afirmou ter visto Lázaro em uma gruta da região. No mesmo dia, a cadela que atuou nas buscas pelas vítimas da tragédia de Brumadinho foi recrutada para auxiliar nas buscas. A PRF passou a monitorar e revistar veículos na BR-070, para evitar que o suspeito fugisse no carro de algum refém.

No domingo (20), três aeronaves e cinco cães farejadores passaram a reforçar a equipe. Outro policiais civis, militares e federais também se juntaram à força-tarefa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na manhã de segunda-feira (21), após três dias sem ser avistado, uma mulher afirmou ter visto alguém com a fisionomia do suspeito. Policiais e bombeiros com cães farejadores acompanhantes de mulher, em uma propriedade rural, mas Lázaro não foi encontrado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na noite dessa terça-feira (22), os policiais que buscam por Lázaro Barbosa, 32 anos, encontraram um carro abandonado e incendiado próximo à Gruta dos Ecos, na saída do distrito de Girassol, sentido Cocalzinho de Goiás-GO.

Na manhã de quarta-feira (23), o caseiro Alain Reis de Santana, 33 anos, teve o primeiro encontro com o fugitivo, e Lázaro teria ameaçado o caseiro e a família do funcionário.

Na quinta-feira (24), segundo Alain, Lázaro ainda estava escondido em um cômodo da casa. Em seguida, o fugitivo deixou o local e seguiu em direção a um córrego. No mesmo dia, a equipe da força-tarefa compareceu ao local e realizou a abordagem. O funcionário e o fazendeiro, dono da propriedade, foram conduzidos à delegacia, em seguida. A polícia acredita que Lázaro estela localizado próximo à fazenda.








Você pode gostar