Brasília

Aluno mata coordenador de escola em Valparaíso

Por Aline Rocha 30/04/2019 4h35
Coordenador Júlio. Foto: Arquivo pessoal.

Da Redação
[email protected]

Um aluno do 2º ano do Ensino Médio do Colégio Estadual Céu Azul, em Valparaíso-GO, a 35km de Brasília, baleou o coordenador da unidade de ensino, Júlio César Sousa, na tarde desta terça-feira (30).

A Polícia Militar afirma que o estudante discutiu com uma professora pela manhã, voltou armado no período da tarde e disparou contra o educador, que havia apartado a confusão ocorrida no início do dia. O coordenador foi baleado duas vezes.

O crime aconteceu por volta de 15h. A Polícia Militar faz buscas na região para achar o atirador. As informações iniciais são de que houve pânico e correria no colégio.

De acordo com uma fonte que não quis se identificar, o jovem foi frio e calculista no ato. “Ele já tinha sido expulso no ano retrasado. Ficou o ano passado inteiro sem estudar e, neste ano, pediu para voltar, dizendo que tinha mudado. Daí, voltou e discutiu com uma professora na sala. O coordenador foi lá, conversou com ele, pediu para que ele fosse embora para acalmar os ônibus e voltar amanhã. Daí, ele foi embora, pegou uma pistola, voltou, pulou o muro do colégio. O coordenador estava na sala dos professores. Ele chegou, deu quatro tiros no coordenador, e saiu da escola pelo portão da frente, andando como se nada tivesse acontecido”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Centro Educacional Céu Azul após a ocorrência. Foto: Reprodução

Violência nas escolas

O Brasil lidera o ranking de violência nas escolas feito pela Organização para a Cooperação e desenvolvimento Econômico (OCDE). Foram entrevistados mais de 100 mil professores e diretores de escolas de Ensino Fundamental e Ensino Médio (alunos de 11 a 16 anos).

São abordados dados de 2013, em que 12,5% dos professores brasileiros ouvidos relataram ser vítimas de agressões verbais ou de intimidação de alunos ao menos uma vez por semana. A média entre os 34 países pesquisados é de 3,4%. O Brasil é seguido por Estônia (11%) e Austrália (9,7%).

Em 13 de março, dois atiradores deixaram dez mortos na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, no interior de São Paulo. Cinco alunos, duas funcionárias, o proprietário de uma locadora de veículos foram mortos por dois ex-alunos, de 17 e 25 anos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar