Menu
Brasília

Agências do trabalhador do DF oferecem 403 vagas de emprego nesta quarta (3)

Destas, 16 oferecem salários superiores a R$ 3,5 mil e 32 dispõem de remunerações acima de R$ 2 mil. Todas contam com benefícios

Redação Jornal de Brasília

02/04/2024 20h05

Foto: Agência Brasília

As agências do trabalhador do Distrito Federal estão com 403 vagas de emprego abertas nesta quarta-feira (3). Destas, 16 oferecem salários superiores a R$ 3,5 mil e 32 dispõem de remunerações acima de R$ 2 mil. Todas contam com benefícios.

Entre os maiores rendimentos, destaque para a oportunidade de gerente de restaurante. São quatro vagas na Asa Sul com oferta de R$ 4,5 mil, com exigência de experiência e ensino médio. No mesmo bairro, empregadores buscam por oito garçons (R$ 3,8 mil), três subchefes de cozinha (R$ 3,5 mil) e um mecânico de automóvel (R$ 3,5 mil).

Outras funções atrativas estão lotadas em Planaltina, com oferta de R$ 2.200: cinco vagas para eletricista, cinco para pedreiro e cinco para carpinteiro. Em Samambaia, há três postos de pintor de obras (R$ 2.200), enquanto na Asa Sul há quatro vagas para barman (R$ 2.184) e seis cozinheiros gerais (R$ 2.029). Estão abertas, ainda, oportunidades com salário de R$ 2 mil em Ceilândia, sendo uma vaga para operador de máquinas, e na Asa Norte, duas para gerente de restaurante e uma para pizzaiolo.

Interessados devem cadastrar o currículo pelo aplicativo Sine Fácil ou presencialmente, em uma das 14 agências do trabalhador. Os espaços funcionam das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. Mesmo que nenhuma das chances do dia seja atraente ao candidato, o cadastro vale para oportunidades futuras, já que o sistema cruza dados dos concorrentes com o perfil que as empresas procuram.

Empregadores que desejam ofertar vagas ou utilizar o espaço das agências do trabalhador para entrevistas podem se cadastrar pessoalmente nas unidades ou pelo aplicativo Sine Fácil. Também é possível solicitar atendimento pelo e-mail [email protected]. Pode ser utilizado, ainda, o Canal do Empregador, no site da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda (Sedet).

*Com informações de Catarina Loiola, da Agência Brasília

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado