Brasília

Afastado risco de faltar oxigênio no DF

A Secretaria de Saúde (SES) informa que essa suposta ameaça de desabastecimento de oxigênio não é possível

Por Catarina Lima 17/01/2021 8h28

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, e a secretaria de Saúde (SES) garantiram que em Brasília não faltará oxigênio para atender aos pacientes da rede pública. “A secretaria de Saúde informa que o DF está abastecido e o quantitativo de oxigênio é suficiente para toda rede pública. Não há perigo de escassez do insumo”, disse a SES por meio de nota.

O órgão acrescentou em seu comunicado que o contrato da Secretaria para a compra de oxigênio não é por quantitativo de cilindros. A SES paga por metro cúbico abastecido. “Houve aumento de consumo de 2919 para 2020, mas foi aditivado ao contrato para não haver desabastecimento”, esclareceu a SES.

De acordo com dados disponíveis no portal da secretaria de Saúde, o órgão realizou nos últimos anos dois contratos com a empresa Withe Martins para a aquisição de oxigênio para atender à SES. Em julho de 2019, foi firmado um contrato no valor de R$ 2 milhões. Em abril de 2020, quanto o Brasil já enfrentava a pandemia de coronavíurs, a SES fez outro contrato com a empresa para aquisição do insumo, no valor de R$ 3,6 milhões. Os contratos de 2021 ainda não estão disponíveis na página da Secretaria. No entanto, o Instituto de Gestão em Saúde (Iges) afirmou que assinou recentemente termo aditivo ao contrato, no valor de R$ 400 mil, para evitar o desabastecimento.
Iges

O Instituto de Gestão em Saúde (Iges) informou que a população do Distrito Federal não corre o risco de passar pela mesma situação de Manaus (AM), ou seja, faltar oxigênio para atender os hospitais. O subsecretário de Atenção à Saúde do DF, Alexandre Garcia, tranquiliza os moradores da capital do País. “Não vamos sofrer com falta de oxigênio. Nosso contrato com a empresa que nos fornece o produto é por metro cúbico consumido”, informou. “No pico de incidência da covid em 2020, de julho a agosto, não faltou oxigênio. Portanto, não há que se preocupar com isso”, reforçou.

Air Liquide

No Hospital de Base, administrado pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (Iges-DF), o oxigênio é abastecido semanalmente pela empresa Air Liquide, em dois tanques que fazem a distribuição para toda a unidade hospitalar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Um dos tanques é de reserva, para o caso de consumo extraordinário, e contém oxigênio suficiente para 15 dias até novo abastecimento.

O superintendente do HB, Lucas Seixas, ressalta que desde abril de 2020 são feitas reuniões diárias do Gabinete de Crise da Pandemia da Covid-19 e que todos os estoques necessários para o combate da pandemia são aferidos, inclusive o de oxigênio. “Trabalhamos com muita qualidade nas ações e segurança para todos”, diz Seixas.

Apesar de o DF ainda dispor de leitos para atender a demanda população e de garantir ter insumos suficientes, o subsecretário de Atenção à Saúde, Alexandre Garcia, reforçou o pedido para que os cidadãos do DF mantenham as medidas de segurança sanitária, em especial o distanciamento social e o uso de máscaras e álcool em gel.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar