Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Adolescentes de 14 e 15 anos estão se vacinando

Para vencer o novo coronavírus e garantir a imunidade coletiva é necessário que a população se conscientize e se vacine contra a doença

Arthur Ribeiro
[email protected]

Começou ontem a vacinação para adolescentes de 14 e 15 anos no Distrito Federal. Na segunda-feira (13), a Secretaria de Saúde (SES) recebeu um carregamento de 77.220 doses de vacinas da Pfizer-BioNTech destinado ao público da referida faixa etária. Os imunizantes foram aplicados em 37 postos específicos espalhados pela região.

Após a chegada da nova leva de vacinas, a Secretaria de Saúde afirma que possui mais de 100 mil primeiras doses que serão destinadas aos jovens entre 14 e 15 anos, cuja quantidade é estimada em aproximadamente 89 mil pessoas, segundo dados da própria Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan).

A campanha de vacinação também continua para jovens de 16 e 17 anos e para as demais pessoas maiores de idade, além da aplicação da segunda dose. Para a D1, os adolescentes precisam levar a identidade e não é necessário estar acompanhado de um responsável. Já para a D2, é requisitado que levem o cartão de vacinação com o registro da primeira etapa.

Na Unidade Básica de Saúde 2 (UBS 2), na Asa Norte, as filas para receber o imunizante se estendiam pela sombra das árvores, que ajudavam os pedestres a enfrentar o calor de 32º C na cidade. Ainda assim, a espera era rápida e demorava cerca de 30 minutos para conseguir receber o imunizante. No posto em questão, foram registrados momentos de pais e filhos juntos, com os mais velhos na fila da D2 e os mais novos na da D1.

Alguns jovens foram sozinhos se vacinar, como foi o caso de Ayanã Castro, de 15 anos, e Lara Fernanda, de 14. Ambos se disseram muito aliviados pela aplicação da vacina em seus braços, já que os dois imaginavam que os imunizantes chegariam somente em um futuro mais distante e foram os últimos de suas respectivas famílias a receberem a dose. Para Lara, conforme a demora aumentava, a preocupação também, mas se disse feliz por finalmente chegar sua vez.

Nicole Souza Fontes, de 15 anos, compartilha do mesmo sentimento, se dizendo alegre e satisfeita. Assim como os outros jovens, também imaginava que as vacinas chegariam para sua faixa etária somente por volta dos meses de novembro e dezembro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para vencer o novo coronavírus e garantir a imunidade coletiva é necessário que a população se conscientize e se vacine contra a doença. Quem ainda não recebeu a primeira dose basta comparecer à unidade mais próxima, munido de documento de identidade com foto, CPF e, preferencialmente, com o cartão de vacina. O DF está abastecido com imunizantes para alcançar toda a população que faz parte da faixa etária atual da campanha.

“A população do DF pode ficar tranquila, pois há garantia da segunda dose para todos que já estão aptos a recebê-la. É importante atentar para a data que está marcada no cartão de vacina e verificar o posto mais perto que tem seu imunizante”, diz o subsecretário de Vigilância à Saúde, Divino Valero.

Saiba Mais

  • A Vigilância Epidemiológica destaca que a imunidade é conferida com o ciclo vacinal completo, ou seja, com as duas doses.
  • A exceção é a vacina da Janssen, aplicada em dose única.
  • A procura pela segunda dose no DF tem sido intensa nos últimos dias, especialmente pela liberação da antecipação da segunda dose para quem deve receber os imunizantes Pfizer e AstraZeneca até o dia 24 de setembro.
  • Para antecipar, basta levar o cartão de vacina que comprove a data para recebimento da segunda dose na unidade que ofereça a vacina e o comprovante de identidade.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar