Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Ação leva exames de vista e emissão de RG para mulheres de área rural

Isso porque é preciso dirigir por cerca de 22 minutos em estrada de terra para chegar ao Núcleo Rural Radiobrás, em Brazlândia

Cerca de 500 mulheres participaram da Ação Mulher no Campo, nesta sexta-feira (27), no Núcleo Rural Radiobrás | Fotos: Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília

Foi em busca de semear a saúde, acessibilidade e cidadania, que a Ação Mulher no Campo realizou sua 17ª edição nesta sexta-feira (27). Mulheres que não costumam ir até a área urbana puderam, algumas pela primeira vez, fazer exame de vista, agendar a retirada do RG ou até conseguir ajuda para sair do desemprego.

Isso porque é preciso dirigir por cerca de 22 minutos em estrada de terra para chegar ao Núcleo Rural Radiobrás, em Brazlândia.

A dona de casa Júlia Araújo Silva, 29 anos, nunca havia passado por uma consultoria jurídica. Mãe de um menino de 8 anos, ela tem consciência de que deveria receber pensão. Mas, desconhecendo o paradeiro do pai de seu filho, não sabia quem procurar para exigir seus direitos. “Conversei com um advogado aqui na ação e descobri que preciso ir até a Defensoria Pública”, comentou. “Não sabia nem que isso existia.”

Entre os serviços oferecidos às moradoras da região, estava a emissão de RG. Ação integrou vários órgãos para atender às necessidades da comunidade

O projeto, uma iniciativa da Secretaria da Mulher, conta com a integração de vários órgãos do GDF para atender às necessidades das moradoras do campo. Em Brazlândia, a ação atendeu cerca de 500 pessoas. “Entendemos que o deslocamento dessas mulheres é mais complicado. E o governo deve estar onde a comunidade precisa”, afirmou a secretária da Mulher, Vandercy Camargos.

Aos 42 anos, a dona de casa Marilza Pereira Morais fez, pela primeira vez na vida, uma tonometria, teste que mede a pressão ocular. O exame é usado para detectar o glaucoma. “A gente mora muito afastado da cidade, não tem condições de ir a um médico que cuida dos olhos”, contou. “Também aproveitei para agendar a retirada da minha identidade.”

Muitas mulheres fizeram pela primeira vez a tonometria, teste que mede a pressão ocular; o exame é usado para detectar o glaucoma

O projeto também dedicou atenção especial às agricultoras de Brazlândia. Técnicos da Secretaria da Agricultura deram orientações sobre o plantio e uma equipe do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) fez o cadastramento de interessadas em receber consultoria técnica.

“Quando levamos essa assistência até as mulheres da zona rural, elas conseguem entender melhor o espaço que ocupam na sociedade”, ressaltou Simone Barros, chefe da Diretoria de Mulher Rural. “O sentimento de gratidão fica muito evidente.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Ação Mulher no Campo teve um sabor especial para Maria de Jesus Sousa e Silva, 49 anos. Depois de passar sete anos desempregada, a mulher conseguiu uma entrevista de emprego com a ajuda da equipe da Secretaria do Trabalho, outra pasta presente no projeto. “Não estou nem acreditando nessa oportunidade”, comemorou. Emocionada, Maria disse que ama cozinhar. “Vou dar o meu melhor”, garantiu.

*Com informações de Carolina Caraballo, da Agência Brasília








Você pode gostar