Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

‘2022 vai ser o ano da lorota’, diz Ibaneis Rocha

Durante inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Planaltina, o mandatário não economizou palavras para falar da sua gestão e avisou que o próximo ano será marcado por burburinhos

Foto: Elisa Costa/Jornal de Brasília

Elisa Costa e Guilherme Gomes
[email protected]

Em 2022 acontecem as eleições e o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), começou a se movimentar com discursos mais firmes sobre seu mandato e projetos para uma possível reeleição. Durante inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Planaltina, o mandatário não economizou palavras para falar da sua gestão e avisou que o próximo ano será marcado por burburinhos. “2022 vai ser o ano da lorota. Porque quem nunca trabalhou pelo DF vai querer aparecer. Quem teve a oportunidade de fazer como o PT e PSB vão querer voltar com a mentira. Mas não vamos deixar isso acontecer, aqui tem serviço prestado em todas as áreas”, disse Ibaneis Rocha.

Sobre a saúde da capital, o governador afirmou que a pasta estava esquecida. Ibaneis disse ainda que a pandemia atrapalhou os planos da gestão. “Lá atrás a saúde do DF estava lotada, as UPAs estavam destruídas, faltavam profissionais. Reforçamos todas e fomos contratar pessoal. São mais de 8 mil profissionais de saúde contratados. A pandemia trouxe dois anos de atraso para a saúde, mas estamos de pé. Temos consciência que trabalhamos pelo povo”, disse.

“Tiramos do papel 7 UPAs, a radiologia e UTI do hospital de Planaltina, hospital do câncer. O SUS é o melhor sistema de saúde, atende a todos de forma indiscriminada”, completou Ibaneis Rocha.

Vacinação

Na terça-feira (8), o governador defendeu a adesão ao chamado passaporte da vacina para viajantes. Para Ibaneis, seria importante que o governo federal revisse a decisão.

O chefe do Executivo local entende que a exigência do comprovante de vacinação não é necessária para bares e restaurantes, mas que seria necessário verificar a imunização de estrangeiros e brasileiros que chegam de fora do país.

Sobre a vacinação local, Ibaneis se mostrou confiante no avanço das aplicações das doses. “Eu tive coragem de fechar a cidade e estamos abrindo com responsabilidade. Vamos alcançar 80% da população vacinada até final do ano”, afirmou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

UPA de Planaltina

A unidade possui uma área de 1,2 mil metros quadrados e conta com dois leitos de atendimento crítico emergencial na Sala Vermelha, seis leitos de observação e um leito de isolamento na Sala Amarela, 10 poltronas de medicação/inalação e reidratação na Sala Verde e três consultórios, além de sala para classificação de risco.

O funcionamento é diário e 24 horas. Foram contratados por processo seletivo, feito pelo Iges-DF, 146 profissionais de saúde, entre médicos, enfermeiros, técnicos e outros colaboradores que vão atender os pacientes.

Foto: Elisa Costa/Jornal de Brasília

A primeira UPA inaugurada neste governo foi em Ceilândia, em 24 de setembro; a segunda no Paranoá, em 18 de outubro; a terceira no Gama, em 27 de outubro; e a quarta em Riacho Fundo II, no dia 18 de novembro.

Além da UPA de Planaltina, mais duas serão inauguradas em breve – Brazlândia e Vicente Pires, totalizando sete novas UPAs. Juntas, as sete novas UPAs, quando estiverem em pleno funcionamento, vão poder atender 31.500 pessoas por mês.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar