fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Auxílio emergencial: beneficiários podem sofrer corte de próximas parcelas; saiba motivos

Trabalhador que estava desempregado e teve acesso a um trabalho formal não receberá segunda parcela

Avatar

Publicado

em

AUXILIO
Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

O Ministério da Cidadania informou que, após cada deposito de parcela do auxílio emergencial, será feita uma reanálise dos cadastros. Isso significa que o benefício pode ser cortado. Para a reanálise, a base de dados do sistema irá considerar as novas informações inseridas pelos requerentes. O propósito da medida é evitar pagamentos indevidos à pessoas desempregadas que, por exemplo, tenham conseguido um novo emprego. 

Caso o cidadão tenha a carteira de trabalho assinada, o sistema tomará conhecimento e irá analisar novamente, antes da segunda parcela, os requisitos para o auxílio. No exemplo do trabalhador que teve acesso a um trabalho formal, essa pessoa não receberá a segunda parcela. Outro exemplo de auxílio que poderá ser cortado é o da pessoa que está recebendo outro benefício, como uma aposentadoria ou pensão por morte.

Alguns motivos para o corte do benefício

  • Ser empregado com carteira assinada;
  • Estar recebendo seguro-desemprego;
  • Aposentado ou pensionista do INSS;
  • Receber demais benefícios, com exceção do Bolsa Família: Benefício de Prestação Continuada (BPC); Auxílio Doença; Garantia Safra; Seguro Defeso;
  • Ser de família com renda mensal por pessoa mais de meio salário mínimo (R$ 522,50);
  • Renda familiar mensal total maior que três salários mínimos (R$ 3.135);
  • Limite maior que duas pessoas que recebem Bolsa Família na mesma família;
  • CPF irregular

Nesta sexta-feira, a Caixa Econômica Federal termina de pagar a segunda parcela do auxílio para os cadastrados no Bolsa Família. O pagamento foi cedido para os beneficiários com o Número de Identificação Social (NIS) terminado em 0. A partir de hoje, os informais nascidos em dezembro que ainda não haviam recebido o auxílio receberão a primeira parcela.

Nesse sábado (30), começa o saque da segunda parcela do benefício para informais, autônomos, microempreendedores individuais (MEIs) e pessoas não cadastradas no Bolsa Família. A parcela foi paga para os cadastrados até o dia 26, mas não havia sido liberada para transferências bancária e saques em espécie. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade