fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Anvisa identifica possível caso de Candida auris no Brasil

Amostra colhida de paciente adulto, internado em UTI em hospital da Bahia, aponta possível presença do fungo. Agência emite alerta

Willian Matos

Publicado

em

Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) identificou um possível caso de Candida auris no Brasil e emitiu um alerta de risco a unidades de saúde na segunda-feira (7). Se confirmado, será o primeiro caso positivo no país.

No documento, obtido pelo Jornal de Brasília, a agência afirma que médicos identificaram o fungo em um paciente adulto, internado em UTI em um hospital no estado da Bahia, na última sexta-feira (4). O homem está hospitalizado com covid-19. Uma amostra de ponta de cateter foi colhida e enviada ao Laboratório Central de Saúde da Bahia (Lacen-BA) e ao Laboratório do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP).

Dado o possível caso, a Anvisa pede que seja reforçada a vigilância laboratorial da Candida auris nas unidades de saúde do país. Em caso de suspeita de um paciente infectado, a agência orienta que sejam adotadas as medidas contidas no comunicado de risco criado em março de 2017.

Leia o comunicado da Anvisa na íntegra:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Alerta Anvisa – Candida auris by Jornal de Brasília on Scribd

O que é o Candida auris?

É um tipo de fungo resiste a medicamentos que pode ser fatal se contaminar a corrente sanguínea, sobretudo para pessoas com comorbidades. Foi identificado pela primeira vez em 2019, no canal auditivo de um paciente na Coreia do Sul.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Classificado por médicos e cientistas como um “superfungo”, o Candida auris começou a surgir anos depois em outros países, como Estados Unidos, Reino Unido, Espanha, Índia, África do Sul, Colômbia e Venezuela.

O Candida auris pode ser confundido com outras espécies de leveduras, como a que causa a candidíase, por exemplo. Como é de difícil identificação, pode causar surtos. Além disso, o fungo é resistente a vários desinfetantes, inclusive os que são à base de quaternário de amônio, e pode permanecer em um ambiente por meses.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade