Menu
Verbalize
Verbalize

Voz, o tato à distância

Evento no Parque de Águas Claras no último domingo marcou o Dia Mundial da Voz; neste sentido, confira dicas, curiosidades e falas de especialistas

Luana Tachiki

18/04/2023 12h37

Foto: Reprodução

O conteúdo desta publicação está descrito no áudio a seguir. Ouça:

“A linguagem corporal e os gestos são muito importantes para uma atuação de sucesso, mas a voz é a metade de tudo isso.”

Nicolas Cage, ator e produtor de cinema

A voz é o principal instrumento de comunicação do ser humano. Com ela, é possível expressar opiniões e sentimentos, construir relacionamentos e exercer toda a liberdade de dizer para o mundo quem você é e como pensa.

Em comemoração ao Dia Mundial da Voz, no último domingo, 16 de abril, o coral da Igreja Adventista de Águas Claras, regido pelo servidor público Darcy Araújo, se reuniu no parque de Águas Claras. O evento contou com a presença da fonoaudióloga Raquel Ciseski; o sócio da empresa de Comunicação e Oratória, Rafael Rabelo, e a palestrante e professora de Comunicação e Oratória, Luana Tachiki, ambos da Verbalize; além da equipe de reportagem da TV Novo Tempo.

O encontro trouxe ensinamentos de como cuidar da voz e alertas sobre o uso correto desse instrumento, bem como buscou incentivar o público cristão a utilizar seus dons de comunicação e oratória em favor da disseminação do evangelho.

De acordo com a fonoaudióloga presente no evento, Raquel Ciseski, que atua na área há vinte anos, “a voz é a porta de entrada, é a identidade do ser humano. Conseguimos captar emoções e sentimentos só pela voz.”

Ela alerta sobre o uso inadequado da voz, que é quando falamos rápido. “Por exemplo: quando você conversa com alguém, não precisa falar com uma velocidade muito rápida porque a voz é produzida pela modulação vocal, e quanto mais rápido você fala, mais desgaste vocal vai obter ao tensionar mais as pregas vocais”, explica Raquel.

A fonoaudióloga traz ainda uma boa sugestão para alguns profissionais: “Quem faz bastante uso da voz, mas não é, necessariamente, um profissional da voz e sente desconforto ao final do dia, o ideal é fazer intervalos a cada quatro horas para descanso das pregas vocais. Esse breve repouso trará um relaxamento da laringe e das pregas, além de ajudar a manter a saúde vocal. Nos casos de quem já passou da fase de disfonia (perda da qualidade vocal) e já se encontra em afonia (comprometimento mais acentuado da qualidade da voz), se houver rouquidão ou ardência na região da garganta, por exemplo, o apropriado é procurar um otorrinolaringologista para investigar toda a estrutura fisiológica do trato vocal. Quanto às pessoas com problemas diagnosticados no trato vocal, estas precisam de aquecimento específico por causa dos esforços mais intensos”, completa.

Raquel Ciseski. Foto: Reprodução

O regente do Coral Darcy Araújo diz que, muitas vezes, o maior desafio é o tempo, uma vez que a ausência dele pode comprometer no aquecimento vocal do coral. Mas Araújo relembra que o aquecimento inicial pra não causar prejuízos à voz, principalmente, em músicas que exigem muito do trato vocal, é de grande valia.

Darcy Araújo diz que a atividade do coral é extremamente rica e que é interessante ver a evolução das pessoas que entram. “Você percebe claramente a evolução ao longo do tempo em que a pessoa vai se expondo, ouvindo e interagindo com outros cantores. Tudo isso vai educando e contribuindo para evolução delas.” Ele comenta que o coral ganha destaque nos eventos natalinos e que qualquer interessado pode fazer parte, não precisa de experiência com o canto, basta querer estar incluso.

Foto: Reprodução

Edson Ribeiro, ex-cantor e professor aposentado, esteve no evento. Ele diz que sofre de flacidez vocal (envelhecimento da voz) há mais de vinte anos. Edson forçava muito a voz ao cantar em sua juventude, mas o que mais contribuiu para o seu problema hoje foi o tempo de exposição enquanto dava aula. “Foram mais de vinte anos em sala de aula. Minha área era história, e exigia muito da minha voz. Hoje, o que me atrapalha é quando eu vou conduzir algum grupo musical e preciso da ajuda de outras pessoas.”

Sobre o Dia Mundial da Voz

O Dia Mundial da Voz é celebrado internacionalmente no dia 16 de abril, desde 2002. Entretanto, essa comemoração foi uma iniciativa brasileira que teve início em 1999, como resultado de uma ação de médicos, fonoaudiólogos e professores de canto da antiga Sociedade Brasileira de Laringologia e Voz.

Os cuidados com a saúde vocal são para prevenir doenças e alertar o público da importância de um diagnóstico precoce do câncer de laringe, pois quando diagnosticado preliminarmente, as chances de cura são bem maiores.

O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima que, para cada ano do triênio 2020/2022, sejam diagnosticados no Brasil, 7.650 novos casos de câncer de laringe (6.470 em homens e 1.180 em mulheres). O câncer de laringe pode ter como primeiro sintoma a rouquidão. O medo ou a displicência dos pacientes de irem ao médico, para assuntos do trato vocal, têm reduzido muito o diagnóstico do câncer de laringe. O ideal é procurar um especialista previamente, caso ocorra alguns sintomas de alerta. Se o indivíduo apresentar dor na garganta que não melhora, rouquidão ou falhas na voz por mais de 15 dias, tosse, dor ou dificuldade para engolir, é preciso procurar atendimento médico. Toda rouquidão persistente precisa de um diagnóstico médico.

Cuidados com a voz

  • Evitar tossir ou pigarrear em excesso, pois este hábito promove atrito entre as pregas vocais;
  • Evitar gritar ou falar por tempo prolongado;
  • Beber água em temperatura ambiente ao longo do dia, em pequenos goles, principalmente ao permanecer por muito tempo em ambientes com ar condicionado;
  • Evitar bebidas alcoólicas – elas atuam como anestésicos, reduzindo a sensibilidade, favorecendo forçar mais a voz sem perceber;
  • Evitar uso de pastilhas, sprays e drops, pois também atuam como anestésicos para a voz;
  • Procurar ingerir maçã com frequência, pois essa fruta tem propriedades adstringentes que agem limpando a boca e faringe;
  • Evitar falar em ambientes ruidosos ou com música em volume alto para não “competir” com o barulho;
  • Se for alérgico, procurar não se expor a mudanças bruscas de temperatura respirando pela boca, mas sim pelo nariz, que filtra e umidifica o ar;
  • Não consumir café ou chá preto em excesso, pois estes alimentos possuem muita cafeína, ressecando o trato vocal;
  • Evitar alimentos achocolatados ou derivados do leite, principalmente antes do uso profissional da voz (cantar, atuar, dar aulas, palestras), pois aumentam a secreção espessa no trato vocal;
  • Fazer repouso vocal durante os intervalos no trabalho e após uso intensivo da voz;
  • Não usar roupa muito apertada na região da cintura, pois dificulta a respiração diafragmática;
  • Dor na garganta que não melhora, rouquidão ou falhas na voz por mais de 15 dias, tosse, dor ou dificuldade para engolir, são sintomas que precisam ser avaliados por um médico.

Curiosidades da voz

A voz é considerada “o tato à distância”, por isso descrevemos as vozes como aveludadas, ásperas, crepitantes, macias, brilhantes, coloridas, metálicas, dentre outras qualidades.

Ao longo da vida, a voz se modifica naturalmente, pois acontecem mudanças na frequência, que é o número de vibrações por segundo, na qual as pregas vocais vibram. Essas mudanças ocorrem em virtude das transformações do crescimento e envelhecimento das estruturas responsáveis pela produção vocal.

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado