Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

É preciso aprender a lidar com derrotas e transformá-las em sucesso

À nossa seleção, com jogadores tão sublimes e excelsos, só posso dizer uma coisa: vocês jogaram com o coração, entregaram tudo pela causa. Sejam sempre intensos e não se deixem levar por uma derrota dura

Por Daiany Nasteoli 12/12/2022 5h27
Foto: Ina Fassbender / AFP

Quem nunca sofreu uma derrota, se apresente aqui, por gentileza!

Seja em uma Copa do Mundo, como o que aconteceu com a Seleção Brasileira, que foi eliminada nos pênaltis nas quartas de final nesta última sexta-feira; seja em um relacionamento que não deu certo; ou ainda em uma demissão, todos nós passamos por derrotas e perdas. E é normal sentir-se triste diante delas, mas o mais admirável deve ser o nosso posicionamento perante o insucesso, pois esses acontecimentos são importantes para nossa trajetória e trazem lições valiosas tanto sobre como alcançar nossos objetivos quanto sobre nós mesmos.

E saiba, leitor, que é perfeitamente possível superar estes desapontamentos e transformar momentos de fracasso em sucesso. E é quando aprendemos a controlar esses sentimentos e ajustar nosso pensamento que podemos nos tornar profissionais ainda mais notáveis. Devemos treinar a nossa mente para ver o lado bom de qualquer situação.

Diante de uma situação de fracasso, perdemos a confiança, nos sentimos sufocados e nos tornamos paralisados. Mas toda derrota depende da proporção que damos a ela. Thomaz Edson, por exemplo, tentou inventar a lâmpada quase mil vezes e, quando não dava certo, ele dizia: ‘aprendi mais um jeito de não se inventar a lâmpada’. Isso indica que a derrota pode ser maior ou menor. Depende do significado que damos a ela.

O que geralmente ocorre é que ao invés de nos tornamos mais fortes, motivados e resilientes, iniciamos um ciclo de pensamentos negativos e desânimo. E é isso tipo de coisa que não devemos permitir nesses momentos. Eu diria que esses acontecimentos, na verdade, são oportunidades que devem servir de combustível e impulso para a próxima batalha.

É necessário aprendermos com o malogro. Não precisamos nos fazer de vítimas da situação. Precisamos apenas aprender. É imprescindível transformar as decepções e insucessos em aprendizados. Se nós já tivéssemos vindo ao mundo sabendo de tudo, viver nem iria parecer algo que valesse a pena. A incerteza nos faz ter fé, resistência, criatividade e energia para inovar e melhorar todos os dias. E essa é a melhor maneira de transformar nossas derrotas em sucesso.

Perguntas do tipo: “Como posso superar esta adversidade?” “O que posso fazer par ir para o próximo nível?” “Quais os próximos passos para sair desta situação?” São perguntas que vão proporcionar uma mudança do seu estado emocional de decepcionado para solucionador de problemas. Uma onda positiva começará a se instalar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Procure encarar esta falta de êxito momentânea como uma etapa, mas acima de tudo devemos encarar com gratidão. Escolha passar por esse período com sentimento de gratidão. Enfrente como mais um desafio a ser superado. Esta mudança de atitude diante da situação é um passo importantíssimo.

O Brasil somou 10 pontos na Copa do Mundo, com três vitórias, um empate e uma derrota. E nunca devemos nos achar o tal ou um merda por uma vitória ou derrota. É preciso pensar na carreira. Lutar todos os dias, seguir em frente e entender que assim como no esporte e na vida, não somos feitos de apenas um resultado, mas sim de anos de aprendizado, experiências, conquistas, perdas e jogos incríveis. Quem pensa só em um jogo, ou em um único acontecimento, fica pelo caminho.

À nossa seleção, com jogadores tão sublimes e excelsos, só posso dizer uma coisa: vocês jogaram com o coração, entregaram tudo pela causa. Sejam sempre intensos e não se deixem levar por uma derrota dura. Continuem treinando sabendo que são os melhores jogadores do mundo, porque sei que é assim que vocês se veem. Trabalhem para que todo ano de Copa do Mundo vocês tenham mais uma chance de terem o ano de suas vidas.

Continuem estabelecendo padrões elevados de desempenho e, caso não alcance 100% desta meta, procure tirar as lições aprendidas e voltem para o jogo. Não desistam e nunca duvidem da taça. Desejo que vocês façam o melhor, na visão do ‘aqui e agora’, e que estejam preparados para refazer quantas vezes forem necessárias até chegar à lâmpada — ou, neste caso, ao Hexa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Finalizo o texto de hoje com um trecho de ‘Arte da Guerra’, um livro de Sun Tzu que eu amo: “Por consequência, está dito: Se conheceres o inimigo e a ti mesmo, não temas o resultado de cem batalhas. Se conheceres a ti mesmo, mas não o inimigo, para cada vitória, também sofrerás uma derrota. Se não conheceres a ti mesmo nem o inimigo, sucumbirás a todas as batalhas.”






Você pode gostar