Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Qual é a sua fantasia sexual?

Um olhar sobre fantasias, fetiches e perversões

Por Lu Miranda 09/08/2023 3h52
Arte: Lu Miranda

Recentemente, uma pessoa me procurou no Instagram para compartilhar que gostaria muito de surpreender o marido. Ela me pediu fotos dos pés e que enviasse a ela um par de sapatos usados meus.

Diferente? Pois é…

Todavia, ainda que possa ser diferente para você, esse fetiche por pés, também conhecido por podolatria, é mais comum do que se imagina. Mas antes de dar continuidade ao tema, quero falar sobre a diferença entre fetiche e kink (aposto que nunca ouviu falar, né?!).

De acordo com o psicólogo e pesquisador sexual do Kinsey Institute, Justin Lehmiller, “kink é o termo genérico para qualquer interesse sexual não convencional, enquanto fetiche é um tipo de kink que envolve atração ou fascínio por um objeto específico ou parte do corpo não genital”.

Ou seja, a podolatria se encaixa como um fetiche pela atração e/ou fascínio por pés. Sujos, limpos, de unhas feitas ou não… depende do gosto de cada um. Ménage à trois (relação sexual entre três pessoas) e cuckold (prática onde um homem sente tesão em ver sua parceira transando com outras pessoas — e nesse caso não há traição, já que os envolvidos estão de acordo) entram também na categoria de fetiches.

Pessoas “kinks”, por sua vez, tendem a ser o meio-termo entre um ‘papai e mamãe’ e um sexo ousado demais. Brinquedinhos, vendas nos olhos, sexo ao ar livre, filme pornô a dois, podem estar entre os repertórios dos kinks.

Já exibicionismo (envolve a exposição dos órgãos genitais com o propósito de obter excitação sexual ou um forte desejo de ser observado por outras pessoas) e voyeurismo (prática que consiste num indivíduo conseguir obter prazer sexual através da observação de pessoas) entram na tênue linha da parafilia, já que ambos os comportamentos podem desrespeitar a dignidade de outras pessoas sem seus consentimentos. A parafilia, também conhecida como perversão sexual, se caracteriza por uma obsessão numa fantasia na qual a pessoa envolvida sente prazer apenas através daquele ato, ainda que seja prejudicial ao outro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Como podem perceber, nossos desejos sexuais podem ser inocentes, sendo incrível para o casal e os envolvidos, mas também podem ser traumáticos e abusivos em casos de parafilia.

Sexo anal também está entre as fantasias mais desejadas, apesar de, ao mesmo tempo, ser algo muito comum. Como já citei em outros textos, quando o assunto é sexo, ter quantidade não é ter qualidade. Infelizmente, as pessoas, apesar de transarem, ainda sentem dificuldade e receio de terem intimidade sexual.

Entender que ter intimidade sexual e transar podem não ser a mesma coisa é absolutamente relevante quando falamos de autoconhecimento e maturidade. Ter uma parceria, morar junto, dividir a cama, não é ser sexualmente íntimos. Intimidade sexual é poder se sentir à vontade sobre desejos e vontades, é poder falar que tem medo, é temer ser julgado, mas, ao mesmo tempo, entender que um monte de culpa que sentimos sobre as fantasias vêm de contextos, da religião, do que aprendemos em casa sobre o que é certo e errado e sobre o que uma mulher que quer casar deve ou não fazer.

Louco, né?! Até na vida sexual o povo se mete. Mas há muita coisa envolvida.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Mas então, Lu, como é que eu posso fazer esse assunto ficar mais leve com minha parceria?”

Uma dica que eu posso dar é: sonde sua parceria sobre as inseguranças dela. Não tenha medo de se aprofundar, principalmente se você acha que vale a pena. Eu sei que dá medo, mas lembra que o medo faz parte. E não precisa ser tão difícil falar sobre o tema. Talvez você só precise se acostumar a falar disso com mais constância e naturalidade, afinal de contas, não falar disso não vai fazer ficar mais fácil, pelo contrário, se calar diante de tais assuntos pode gerar ainda mais insegurança e angústia.

Quer incluir alguém ou algo diferente na relação? Tenha em mente que a sua relação principal deve estar alinhada em expectativas e desejos. Isso faz as coisas ficarem bem mais leves. Confia.

Deu um nó por aí? Ainda não sabe como levar esse tema para sua parceria? Vou deixar meu Instagram e vocês me mandam mensagem por lá para conversarmos a respeito, que tal? Te espero: @lumirandasexologa

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ah! Aproveito para deixar indicações para ajudar a entender um pouco mais sobre o universo dos desejos e fantasias:

Como Criar um Quarto do Sexo | Amizade Dolorida | 50 Tons de Cinza

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE





Você pode gostar