Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Adeus ao professor Heitor Gurgulino

Acadêmico mineiro radicado em Brasília foi reitor da Universidade das Nações Unidas, onde ocupou também o cargo de subsecretário geral das Nações Unidas

Por Marcelo Chaves 20/11/2023 10h45
Heitor Gurgulino de Souza nos deixou no último sábado, serenamente no apartamento em que morava com a esposa na Asa Sul
  • A capital federal ficou mais triste no último fim de semana, com o falecimento do acadêmico mineiro radicado em Brasília, Heitor Gurgulino de Souza, aos 95 anos. Um dos homens mais cultos do Distrito Federal, com rica bagagem cultural e dono de uma carreira sólida e premiada, ao lado da grande companheira Lilian Gurgulino formava um dos casais mais festejados e concorridos dos circuitos cultural e social de Brasília e do Rio.

 

  • Heitor Gurgulino foi considerado uma das personalidades brasileiras mais importantes no cenário político internacional, como reitor da Universidade das Nações Unidas, onde ocupou também o cargo de subsecretário geral das Nações Unidas, tendo participado de diversas conferências da ONU. O professor Heitor Gurgulino, como era chamado pelos amigos, sempre foi conhecido pela inteligência e sobretudo diplomacia.

 

  • Em suas andanças profissionais pelo mundo, também exerceu várias funções de gestão em Ciência e Tecnologia e em Educação, tendo sido chefe da Unidade de Educação e Pesquisa do Departamento de Assuntos Científicos da Organização dos Estados Americanos (OEA), em Washington, nos Estados Unidos. O professor Gurgulino também integrou renomados organismos internacionais, ligados à sua área de atuação.

Com uma trajetória profissional respeitada, Heitor sempre teve ao seu lado a esposa e companheira de todas as horas, Lilian Gurgulino

 

  • Acadêmico renomado, ele também morou por um breve momento no Japão, onde ao lado da esposa Lilian, integrou o restrito círculo de amizades do então imperador japonês Akihito. No Brasil, Heitor foi membro do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (CRUB), e conselheiro especial do diretor-geral da UNESCO, em Paris, no período de 1997 a 1999, entre outros cargos renomados e importantes.

 

  • Pelo seu trabalho desenvolvido, na maioria das vezes levando o nome do Brasil pelo mundo, o professor Gurgulino foi agraciado com a comenda da Ordem do Rio Branco, pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil, com a Ordem Nacional do Mérito Educativo pela Presidência da República Francesa e também com a Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito Científico, pela Presidência da República do Brasil.

 

  • Ontem, no cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul, os amigos e familiares de Heitor Gurgulino foram se despedir do acadêmico que era professor honorário e doutor honoris causa pela Universidade Autónoma de Guadalajara, no México, e doutor honoris causa pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. Nome que fará muita falta mas que deixa o seu respeitado legado na área que atuava com seriedade e talento.

Fotos: Arquivo Pessoal

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar