Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Top Gun: Maverick e um tributo ao clássico de 1986

O longa estrelado por Tom Cruise, chega aos cinemas nesta quinta-feira (26) ovacionado pela crítica especializada

Por Tamires Rodrigues 25/05/2022 10h57
Fotos|Divulgação|Paramount Pictures

Nos últimos anos, Hollywood tem lançado reboots e continuações de grandes produções com participações de antigos atores rendendo nostalgia para os fãs e conseguindo novos, o que por um lago nem sempre é bom pois dificilmente conseguem manter a grandiosidade dos originais, mesmo assim rendendo bilhões em bilheterias para os estúdios.

Com o mesmo intuito chega aos cinemas nesta quinta-feira “Top Gun: Maverick” 36 anos depois do aclamado “Top Gun: Ases Indomáveis”. O longa que foi ovacionado por seis minutos no Festival de Cannes deste ano, onde foi exibido fora da competição, retorna com o premiado ator Tom Cruise de volta  ao papel principal. O filme tem tudo para ser considerado um dos melhores do ano, chegando no momento certo com um roteiro simples e objetivo, cenas de ação que proporcionam uma ótima experiência para quem assiste conseguindo agradar o público antigo e cativar uma nova legião de fãs.

Enredo

No longa, Pete Maverick Mitchell (Tom Cruise) ainda está na ativa como piloto de caça da Marinha Americana, com uma reputação de rebeldia perseguindo pelos últimos 30 anos ele não conseguiu nenhuma promoção significativa. Acabou retornando para o Top Gun a pedido do Almirante Tom “Iceman” Kazansky (Val Kilmer) para treinar uma nova equipe para uma missão especial entre eles Bradley “Rooster” Bradshaw (Miles Teller) filho do seu antigo amigo Nick “Goose” Bradshaw. Com novos problemas, o retorno de um antigo amor Penny Benjamin (Jennifer Connelly) e fantasmas do passado Maverick tem novas aventuras pela frente.

Fotos|Divulgação|Paramount Pictures

Roteiro

Talvez a tarefa de criar um novo roteiro para a continuação de um clássico seja realmente muito difícil, por isso muitas continuações não tenham agradado nos últimos anos, em “Top Gun: Maverick o roteiro ficou por conta  do grupo de roteiristas Ehren Kruger, Eric Warren Singer e  Christopher McQuarrie que conseguiram se inspirar no longa original dos anos 80 e optaram por uma história simples sem muitas invenções e amarrações desnecessárias. Os acontecimentos do filme anterior se juntam nessa nova história de uma maneira muito natural, a narrativa central é feita dentro de uma realidade aceita que faz todo o sentido para o longa.

Elenco

Tom Cruise volta ao papel de Maverick, como se o tempo não tivesse passado, mantendo os mesmos traços de rebeldia e egocentrismo  que o personagem pede de uma forma mais madura precisando conviver com os traumas do passado. Outro bom retorno para o longa é a participação de Val Kimmer retornando como Tom ‘Iceman’ Kazanski que participa de uma das cenas mais emocionantes do filme.

O novo elenco não deixa nada a desejar Bradley “Rooster” Bradshaw (Miles Teller), Jake ‘Hangman’ Seresin (Glen Powell), Natasha ‘Phoenix’ Trace (Monica Barbaro ) e Penny Benjamin (Jennifer Connelly) estão ótimos.

No caso da personagem da Monica Barbaro (Natasha ‘Phoenix’ Trace), que detalha mesmo que de uma forma mais modesta a conquista da mulher em uma profissão que é realizada em sua maioria por homens. Já Glen Powell (Jake ‘Hangman’ Seresin) se destaca pela personalidade provocativa chegando até a arrogância vivida pelo Iceman no longa anterior. A parceria em cena de Tom e Miles é perfeita demonstrando todos os sentimentos sentidos desde amor e mágoa do passado é uma celebração à parte.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Fotos|Divulgação|Paramount Pictures

Cenas de ação

Para as cenas de ação ficarem o mais fiel possível, os atores gravaram dentro de jatos F-18 Super Hornet, o diretor  Joseph Kosinski precisou usar 6 câmeras de máxima qualidade IMAX que ficaram dentro das cabines para pegar todas as reações do elenco. Essa decisão foi tomada para deixar as cenas de ação mais verdadeiras e intensas, além de manter o público totalmente imerso na produção, como se tivessem dentro dos jatos.

Trilha Sonora

A trilha sonora de Top Gun: Maverick ficou por conta de Harold Faltermeyer, Hans Zimmer e Lady Gaga que foi extremamente elogiada pela faixa principal do longa “Hold My Hand”, o restante da tracklist foi montada sem muitos intérpretes, explorando mais o instrumental, que lembra os filmes dos anos 80′, contando também com a banda OneRepublic na faixa “I Ain’t Worried”. O ator Miles Teller que faz parte do elenco também assina uma música “Great Balls Of Fire”.

Pontos Negativos

Talvez um dos únicos pontos negativos do filme seja a parceria de Tom Cruise com a atriz Jennifer Connelly, que não convence como um casal em cena, a história deles é apagada dentro do roteiro do longa, quase sem necessidade da personagem  de Connelly aparecer.

Finalmente

“Top Gun: Maverick” é um tributo ao longa original, relembrando momentos que jamais poderiam ser esquecidos. Uma antiga visão do cinema que ainda pode ser realizada com mais realismo, histórias simples sem o uso do CGI (Imagens de Computador), que tem sido usado de forma descontrolada nos últimos anos. O filme lembra toda aquela nostalgia dos grandes filmes de ação. Além disso, o próprio ator e produtor do filme Tom Cruise recusou o lançamento nos serviços de streaming mesmo após os atrasos devido a pandemia, para garantir toda a experiência de ir ao cinema. Se tornando uma das melhores atuações do astro e produção de ação de Hollywood dos últimos tempos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Confira o trailer:

Ficha técnica:

Direção: Joseph Kosinski;

Roteiro: Ehren Kruger, Eric Warren Singer e  Christopher McQuarrie;

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Produção: Jerry Bruckheimer, Tom Cruise, Christopher e McQuarrie David Ellison;

Elenco: Tom Cruise, Miles Teller, Glen Powell, Val Kimmer, Jon Hamm, Monica Barbaro e Jennifer Connelly;

Gênero: Ação e Drama;

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Distribuição: Paramount Pictures;

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Duração: 131 minutos

Classificação Indicativa: 12 anos

Assistiu à pré-estreia a convite da Espaço/Z








Você pode gostar