Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Galorys é prejudicada em Campeonato Mundial de ‘COD: Mobile’ e recorre à Justiça

Equipe adversária teria usado software externo que alterava frequência de tela e toque de resposta do dispositivo durante as partidas

Foto: Divulgação

A equipe da Galorys participou do Campeonato Mundial Call of Duty: Mobile, que teve início no dia 27 de abril, organizado pela Activision em parceria com a ESL Faceit Group, empresas importantes no cenário de games e e-sports. A equipe teve um desempenho sólido ao longo de todo o torneio, chegando a ficar invicta na fase 4 de pontos corridos. Entretanto, quando chegaram aos playoffs da etapa 4, crucial para disputar o campeonato mundial no exterior, o time teve uma queda acentuada no desempenho, sem motivo aparente, e não conseguiu se classificar para a próxima etapa do campeonato.

Um mês após a eliminação, realizando investigações e colhendo provas, a Galorys constatou que jogadores de uma equipe adversária estavam usando um software externo que alterava frequência de tela e toque de resposta do dispositivo durante as partidas, colocando o adversário em desvantagem. Pabzera, um dos jogadores, fez uma declaração sobre o ocorrido em seu Instagram:

Reprodução

De acordo com o item 7.8 das regras estabelecidas pela ESL e Activision, o uso de software externo é passível de eliminação da equipe que o utilizou, com realocação de outro time em seu lugar.

Ainda em seu X, Pab1fps disparou:

Diante disso, a direção da Galorys e seus jogadores entraram em contato com a ESL e a Activision por e-mail, fornecendo provas do ocorrido. No entanto, não houve uma resolução do problema, “ambas as empresas se recusaram a assumir a responsabilidade, empurrando-a uma para a outra”, comentou o Setor de Games da Galorys. Como resultado, a equipe decidiu iniciar um processo judicial que está atualmente em andamento, a fim de averiguar as alegações ora trazidas.

A Galorys foi prejudicada e está sofrendo uma injustiça, uma vez que aquilo estabelecido no regulamento elaborado pelos próprios organizadores do campeonato não está sendo cumprido, afetando tanto a equipe quanto a empresa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Aos fãs que quiserem ajudar, peçam uma posição para a Activision e para a ESL nas redes sociais. O regulamento existe para ser cumprido e medidas devem ser tomadas imediatamente. Caso não aconteça, não tem sentido existir regras se, quando são quebradas, não há consequências para quem as infringe.

Atualização

No início desta tarde, saiu uma liminar a favor da Galorys, dando o prazo de cinco dias para que a equipe seja incluída no STAGE 5 do campeonato, sob pena de multa diária de R$ 2 mil, com teto de R$ 40 mil. A ESL e a Activision podem recorrer dentro deste período.






Você pode gostar