fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Educar é ação

O coronavírus nos mostrou o papel vital que as escolas desempenham.

Philip Ferreira

Publicado

em

PUBLICIDADE

A pandemia de coronavírus revelou algo que os educadores sempre souberam. As escolas, lado a lado com os hospitais, são as instituições mais importantes da rede de segurança social de nosso país. É claro que dissemos isso desde a era dos tiroteios nas escolas, onde os professores colocavam seus corpos (literalmente) na frente dos alunos para mantê-los seguros. 

Mas a pandemia de coronavírus colocou isso em um foco ainda mais nítido, à medida que lidamos com os efeitos dominó de fechar distritos escolares inteiros por períodos prolongados de cada vez. Até agora, lidar com o coronavírus destacou quatro coisas importantes sobre as escolas.

As escolas são essenciais para manter a economia funcionando.

As escolas são essenciais para nossa economia. Não apenas porque são empregadores, mas porque também permitem que os pais trabalhem. Nem todo mundo pode trabalhar remotamente, e aqueles que estão fornecendo os serviços mais essenciais nos dias de hoje, como funcionários de supermercados e auxiliares de saúde em casa, não podem ficar em casa com seus filhos. O fechamento das escolas significa uma crise de creche para milhões de brasileiros.

As escolas ajudam a evitar a fome infantil em larga escala todos os dias.

Quase 30 milhões de crianças confiam no programa de almoço gratuito e reduzido do governo federal. De acordo com um relatório da CNN , uma das preocupações mais urgentes  é como as crianças vão comer se as escolas não estiverem abertas para alimentá-los. Sabemos que, para muitas famílias, a escola é o único local para refeições durante o dia e essa necessidade continua mesmo que a escola feche.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As escolas são a principal fonte de informações de saúde pública para muitas famílias.

Todos os dias, educadores estão informando crianças e famílias sobre a ciência básica da doença, maneiras de impedir a disseminação e o que fazer se crianças ou membros da família adoecerem. Somos conselheiros de crise, ajudando a aliviar o medo de crianças e famílias assustadas. Especialmente para nossas famílias, que podem estar com muito medo de procurar outras agências governamentais, as escolas estão fornecendo as informações necessárias e oportunas. 

Nossas escolas são frequentemente criticadas pela queda nos resultados dos testes. Os professores são culpados por aqueles que dizem que nossos programas de preparação não são rigorosos. Como um especialista disse sobre o nosso sistema educacional: “Isso simplesmente não está funcionando”.

Mas, como mostrou esse momento de crise nacional, as escolas são muito mais do que testar fábricas de preparação. Os educadores preencheram os buracos da sociedade, fornecendo informações sobre alimentação, moradia, assistência infantil e saúde pública sobre orçamentos apertados. Como as escolas públicas estão cobrando a maior parte das falhas do governo, é importante que elas recebam os fundos necessários para atender a essas necessidades quando a próxima crise bater às nossas portas.

Os funcionários podem não ter escolha a não ser fechar as escolas para tentar evitar essa pandemia. Mas quando eles se abrem novamente, precisamos reconhecer o quanto as escolas e os educadores são críticos para uma rede social em funcionamento. Já não podemos ser julgados por planos de aula e resultados de testes; devemos ser valorizados pelo papel essencial que desempenhamos na proteção da saúde e segurança de nosso país.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade