Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Vigilante está mobilizado por reeleição para gestores de escolas públicas

Deputado distrital acha que questão está sendo transformada em disputa política, quando o objetivo deve ser “a melhoria da Educação no DF”

Foto: Myke Sena/Jornal de Brasilia

Hylda Cavalcanti e Catarina Lima
[email protected]

O deputado distrital Chico Vigilante (PT) está atuando nos últimos dias em defesa de representantes do sistema de ensino do DF que têm se mobilizado pelo adiamento da eleição de gestores escolares (diretores e vice-diretores de escolas públicas) e para que os atuais detentores desses cargos tenham direito à reeleição.

Intrigas

Vigilante repudiou a politização do tema, que tem como slogan a frase “o partido dos diretores é a educação”. Segundo ele, “há pessoas fazendo intrigas e querendo transformar a questão numa disputa política”. Ele recebeu apoio de colegas da Câmara Legislativa do DF (CLDF) como Arlete Sampaio (PT) e Cláudio Abrantes (PDT).

Não à reforma

Depois dos deputados federais Professor Israel (PV-DF), Erika Kokay (PT-DF) e Celina Leão (PP-DF) se posicionarem contrários à proposta de reforma administrativa que está em vias de ser votada na Câmara dos Deputados, agora são os deputados distritais que se manifestam contra o teor da matéria.

“Gravíssimo”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Durante a sessão de ontem da CLDF, o deputado Fábio Felix (Psol) chamou a atenção para vários problemas do texto, dentre os quais, a inclusão na Constituição do que chamou de “novos parâmetros para ingresso e funcionamento do serviço público”. “O teor das mudanças é gravíssimo”, disse.

Cabide

Felix também criticou a pressa com que a proposta vem tramitando, sem um debate com a população. Ele reclamou, sobretudo, do item que chamou de “poder monocrático do chefe do Executivo para acabar com carreiras fundamentais e retirar a necessidade de concurso”. “Isso vai legalizar o cabide de emprego e a corrupção”, acusou.

Smart City

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O deputado distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos) está animado com a criação de um fundo imobiliário que permitirá a construção de uma smart city [cidade inteligente] em Brasília. Conforme ele explicou ontem, tal fundo já conta com o interesse de cerca de 40 investidores e foi apresentado pelo BRB e pelo parque Tecnológico Biotic.

R$ 1,1 bilhão

“Segundo a Terracap, a estimativa é abrigar 794 empresas e mais de 2 mil estações de coworking (trabalho colaborativo), com geração de 7,6 mil postos de trabalho e 9,5 mil moradores no local”, frisou. Segundo Delmasso, a primeira fase de captação de recursos vai buscar R$ 1,1 bilhão, de um total previsto de R$ 6 bilhões.

Recondução

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Comissão de Desenvolvimento Econômico da CLDF aprovou a recondução de
Robinson Ferreira Cardoso ao cargo de ouvidor da Adasa. Em audiência onde fez uma prestação de contas sobre sua atuação, o técnico disse que seu desafio no cargo foi manter o equilíbrio entre os interesses dos consumidores e os da Agência.

Atendimentos

“Ao longo desses dois anos, a ouvidoria vem exercendo papel fundamental na mediação dos conflitos, apurando com rigor reclamações dos usuários”, afirmou. No total, de acordo com ele, a Adasa encaminhou mais de 400 denúncias para apurações, fez 300 mediações e realizou cerca de 8 mil atendimentos de 2019 até agora.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Solicitações

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os parlamentares, entretanto, fizeram recomendações. Júlia Lucy (Novo) cobrou maior antecedência no chamamento para reuniões públicas. Delmasso (Republicanos) pediu mais atenção para com a qualidade da água do Lago Paranoá. E Jorge Vianna (Podemos) pleiteou aumento do número de poços artesianos em São Sebastião.

Lixo

Os cuidados com o lixo estão em voga esta semana no Legislativo do DF. Segue agora para votação em segundo turno uma proposta para reaproveitamento do lixo e sua destinação em programas e convênios. O objetivo é minimizar o impacto ambiental e utilizar o lixo na produção de arquiteturas ecologicamente corretas.

Segurança

Na mesma sessão que aprovou essa matéria em primeiro turno, os distritais também aprovaram outro projeto que obriga as empresas de coleta de resíduos sólidos a instalarem nos veículos de coleta, cabines ou suporte adequado e seguro para transporte de trabalhadores, durante os trajetos de média e longa distância.

Acessibilidade

O deputado distrital Iolando Almeida (PTC) comemorou recentemente o lançamento do Programa Distrito Federal Acessível, pelo GDF. “Desde que criou a Secretaria da Pessoa com deficiência, o governador Ibaneis Rocha tem demonstrado compromisso com a causa.”, destacou ele, ao lembrar o empenho do seu mandato em relação ao tema.

Campanha

Iolando disse que pretende tornar Brasília “a capital da acessibilidade” e vai apresentar um requerimento pedindo que a próxima campanha publicitária da CLDF aborde a empregabilidade das pessoas com deficiência e o cumprimento da Lei de Cotas (8213/1991).

Dificuldades

De acordo com o distrital, 65% das empresas de Brasília ainda não cumprem as reservas de 2% a 5% previstas nessa legislação. “Um terço das pessoas com deficiência tem menos chance de emprego no Brasil. E temos mais de 650 mil pessoas com algum tipo de deficiência no Distrito Federal”, informou.

Exposições

O Espaço Cultural Renato Russo (ECRR), na 508 Sul, abrirá duas exposições amanhã. Na primeira, o artista potiguar Valdério Costa apresentará 30 xilogravuras, entre matrizes e gravuras impressas; e, na mostra intitulada “Belarus: A democracia tem rosto de mulher”, o público terá contato com 53 fotos, uma instalação e dois documentários.

Retomada

As obras ficarão expostas até 31 de outubro e marcam a retomada de vários espaços em Brasília nesta época em que o GDF começa a autorizar aumento da frequência de alguns locais. Mesmo assim, os organizadores alertaram que serão mantidos os devidos cuidados sanitários.








Você pode gostar