Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Do Alto da Torre

Pedrosa e Ibaneis

Há uma possibilidade grande de que tanto Eduardo Pedrosa e que a tia, Eliana Pedrosa, estejam ao lado de Ibaneis nas próximas eleições no DF

Hylda Cavalcanti e Catarina Lima
[email protected]

O deputado distrital Eduardo Pedrosa (PTC/foto) tem conversado cada vez mais com o governador Ibaneis Rocha. A relação entre os dois está se intensificando e isso deve ter reflexos em todo o grupo político ligado ao deputado.

Terceira via – Como declarou ontem, Ibaneis está associado aos grupos de centro que discutem uma terceira via para as eleições presidenciais de 2022, uma alternativa que faça o país escapar da polarização entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula, do PT. Para Ibaneis, essa polarização prejudica o país.

Movimento das peças – O posicionamento de Ibaneis em torno dessa construção naturalmente move também as peças locais no mesmo sentido. No caso, há uma possibilidade grande de que tanto Eduardo Pedrosa como sua tia Eliana Pedrosa estejam ao lado de Ibaneis nas próximas eleições no Distrito Federal.

Vacinação

O presidente do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal (SindMédico-DF), Gutemberg Fialho, resolveu entrar firme na campanha para incentivas as pessoas a se vacinarem contra a covid-19. Gutemberg tem usado suas redes sociais particulares e as do SindMédico tanto para reforçar a importância da vacinação quanto para combater fake news contra os imunizantes.

“Magnética” – Algumas dessas tentativas de desinformação seriam cômicas se não fossem trágicas, uma vez que, por incrível que pareça, acredita nelas. Há quem diga que a vacina instala um chip ou que ela é “magnética”, fazendo com que as pessoas atraiam metais.

Fundamental – Nem com chip nem magnética, a vacina é fundamental, reforça o médico. “O risco de, deixando de tomar a vacina, contrair a doença e desenvolver um quadro grave e até ser internado e intubado em uma UTI e chegar ao óbito é muito maior e real do que o risco de ter algum efeito adverso por tomar a vacina”, afirma Gutemberg Fialho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Desorganização – A recusa da vacina, lembra o presidente do SindMédico, contribui para a desorganização da liberação de novas doses para novas faixas etárias e atrasa o avanço do ritmo da imunização. “Tanto o governo quanto a população devem fazer o possível para acelerar a campanha de vacinação contra a covid-19. O que vai garantir a retomada da normalidade é termos de 70% a 80% das pessoas vacinadas. Não importa qual laboratório fabricou a vacina – vacina boa é a que tem”, enfatiza.

Restos de comida

A deputada federal Erika Kokay (PT) ficou chocada com declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, que sugeriu dar restos de comida às populações mais pobres como solução para o enfrentamento da fome, que volta infelizmente com força ao país na esteira da tragédia da pandemia da covid-19.

Validade vencida – Em linha semelhante, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, propôs a doação de alimentos com validade vendida. Outra fala que igualmente chocou Erika Kokay. Para a deputada, as duas declarações dizem muito sobre o atual governo federal.

Elitista – Para Kokay, o pensamento externado por Guedes e Tereza Cristina mostra bem que se trata, na avaliação da deputada, de “um governo desumano, elitista e repugnante”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Doutor Lisboa

Os amigos e parentes do saudoso pediatra Antônio Márcio Junqueira Lisboa informam que na segunda-feira, 21 de junho, será realizada missa em sua memória na paróquia São Pedro de Alcântara. Por causa da pandemia de covid-19, a missa será virtual, transmitida pelo Instagram da paróquia.

Pediatra de Brasília – Doutor Lisboa foi, seguramente, o mais conhecido e respeitado pediatra de Brasília. É incontável o número de crianças que, ao longo da sua carreira de sucesso, passaram pelo seu consultório. E antes de Brasília, também no Rio de Janeiro, onde o médico mineiro iniciou-se na profissão.

Missa virtual – Ultimamente, ele andava muito indignado com as posições negacionistas do presidente Jair Bolsonaro sobre a pandemia. Certamente, ele mesmo jamais aceitaria que a missa em sua homenagem ocorresse agora de outra forma que não virtual.

Lula nos atos?

No seu Twitter, o ex-presidente Lula faz mistério sobre se aparecerá nas manifestações contra o governo Jair Bolsonaro que foram marcadas para o fim de semana. No tempo polarizado que estamos vivendo, até os pombos da Esplanada dos Ministérios sabem que um ato contra Bolsonaro favorece Lula e vice-versa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Motociatas – No sentido contrário, Bolsonaro não apenas patrocina como tem participado ativamente dos atos a seu favor. Como as motociatas que vem promovendo pelo país. Já Lula, pelo que disse nas redes sociais, não quer agora, como estratégia, estar diretamente vinculado aos protestos.

Preocupação – “Eu ainda não sei se vou na manifestação”, escreveu Lula. “Tenho uma preocupação. Não quero transformar um ato político em um ato eleitoral. Não quero os meios de comunicação explorando isso como o Lula se apropriando de uma manifestação convocada pela sociedade brasileira”. Veremos, então, o que irá acontecer no sábado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Mais sobre Do Alto da Torre



Você pode gostar