fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

O bom filho a casa torna?

Elogiado pelo empresariado local, Valdivino de Oliveira, ex-secretário da Fazenda na gestão Roriz e criador do Fundo Constitucional, pode desembarcar de vez em Brasília

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Check-in goiano

Elogiado pelo empresariado local, Valdivino de Oliveira (foto), ex-secretário da Fazenda na gestão Joaquim Roriz e criador do Fundo Constitucional, pode desembarcar de vez na capital do país. Residente em Goiás, ele fazia uma visita a Brasília todo mês, onde atuava nos bastidores junto ao governo local. Recentemente, porém, encontros com o governador Ibaneis Rocha se tornaram mais frequentes.

Desmembramento possível

A dificuldade de se gerir a mega estrutura da Secretaria de Economia — que reuniu as pastas da Fazenda, Orçamento e Gestão, e Planejamento no começo do atual mandato — e concepção distinta das três antigas estruturas pode gerar o desmembramento da supersecretaria. Valdivino é justamente o cotado para uma possível Fazenda.

Expectativa de convite

À coluna, Valdivino de Oliveira afirmou que ainda não foi formalmente convidado a integrar o secretariado, mas também não descartou uma possível adesão. O problema é que há o entendimento de integrantes palacianos de que a única pasta viável ao goiano seria a da Fazenda, desmembrando assim, a toda poderosa Secretaria de Economia. A expectativa se volta ao comando palaciano.

Presídios: público e privado

Já está adiantado no Buriti o novo modelo de cogestão que deve ser implementado nos presídios do DF. No sistema previsto, o governo continuaria com a “chave da cadeia”, sendo obrigado a chamar os últimos concursados, mas a logística e a parte de “hotelaria” das penitenciárias ficaria a cargo da iniciativa privada.

Valores em estudo

O cálculo da remuneração das empresas, que ganharem a licitação prevista para agosto, será feito com base na relação per capita da população carcerária, mas levando em conta a meta (ainda a ser definida) de ressocialização dos presos. Ou seja, o valor pode vir a ser superior ao que já é gasto pelo GDF, mas o índice de reincidência dos crimes terá de diminuir.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Paraíso tributário

Além da atuação direta da iniciativa privada, o governo local estuda a possibilidade de criar pequenas “zonas francas” que desonerem de tributos e encargos trabalhistas negócios “tangenciais” que utilizem da mão de obra do detento.

Dengue atinge 3 mil

A coluna teve acesso a números exclusivos da Secretaria de Saúde que consolida os dados de fevereiro sobre a dengue no DF. As informações obtidas mostram que os casos prováveis da doença ultrapassaram a marca dos três mil infectados em 2020. A notícia foi adiantada na versão on-line.
Salvo pelo coronavírus

Servidores e técnicos da Saúde avaliaram à coluna que a grande repercussão midiática em torno do coronavírus retirou a doença do foco do noticiário local. Uma fonte foi direta e afirmou: “O vírus caiu como uma luva”.

Sejus X Deficientes

Fotos: Sargento Bianca Viol/CECOMSAER.
Iolando Almeida de Souza

Está na Casa Civil um decreto elaborado pela equipe do distrital Iolando Almeida (PSC-foto) que transfere parte da estrutura da Secretaria de Justiça, localizada na 112 Sul e que cuida da demanda dos deficientes, para a pasta da Pessoa com Deficiência que será retomada pelo Buriti. A Sejus reluta, já que estão em jogo 11 cargos, mas a ligação da nova secretária Roseane de Freitas com o governo federal deve precionar pela mudança.

Presença ilustre

O vice-governador do DF, Paco Britto, deve marcar presença na audiência pública sobre a privatização da merenda escolar que acontece na sexta (6) no Legislativo local. O número dois do palácio tem encabeçado o projeto e deve tentar convencer sindicatos e parlamentares da nova proposta. A economia anunciada do novo modelo ainda terá de ser comprovada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Meta ambiciosa

O governo local terá de construir uma escola a cada dois dias e meio para cumprir a meta de 400 escolas estabelecida pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) ontem ao falar em entrevista à televisão.

Orçamento impositivo

“Não é atribuição constitucional do Parlamento a execução das ações do Orçamento”. Palavra do coordenador da bancada do DF, senador Izalci Lucas, sobre a questão do orçamento impositivo. Ele se posicionou a favor do veto feito pelo presidente Jair Bolsonaro, cuja votação acabou adiada.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade