Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Lançamentos prestigiados

O lançamento do partido político “AGIR 36” na noite de terça (5), em Brasília, surpreendeu pela presença de políticos do Distrito Federal das mais variadas legendas

Foto: Divulgação/Agir 36

Hylda Cavalcanti
[email protected]

O lançamento do partido político “AGIR 36” na noite de terça-feira (5), em Brasília, surpreendeu pela presença de políticos do Distrito Federal das mais variadas legendas, a começar do governador Ibaneis Rocha, que foi até lá cumprimentar e prestigiar os dirigentes da nova sigla.

Distritais

Além de Ibaneis, também estiveram no evento os deputados distritais Rafael Prudente (MDB) – presidente da Câmara Legislativa do DF (CLDF) – e Jaqueline Silva (PTB). Mais novo partido do Brasil, o AGIR 36 nasceu PRN – Partido da Reconstrução Nacional – que elegeu Fernando Collor presidente nos anos 90 e depois virou PTC.

Sonho

O sonho de consumo da executiva é migrar Jaqueline Silva para a legenda e fazê-la presidente do diretório Agir Mulher Nacional. A parlamentar, entretanto, nada disse a respeito quando perguntada. Pelo menos por enquanto, ela esta quieta e diz que continua no PTB.

Apoios

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A solenidade, ontem, de criação do “União Brasil”, partido resultante da fusão do DEM com o PSL, que também teve a presença de políticos do DF, contou com a participação, em especial, do ex-deputado Armínio Fraga, do deputado distrital Eduardo Pedrosa e do deputado federal Luís Miranda. Isso no grupo dos que integravam o DEM.

Ausências

Já entre os filiados no DF ao PSL, nem todos compareceram. É que a fusão tem como um dos objetivos criar uma terceira via para as eleições do próximo ano e grande parte dos pesselistas daqui continuam apoiando o presidente Jair Bolsonaro, a exemplo da deputada federal Bia Kicis e do ministro da Justiça Anderson Torres.

Empreendedorismo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O senado aprovou recentemente, relatório da senadora Leila Barros (Cidadania-DF) sobre projeto que inclui temas como empreendedorismo e inovação no ensino do país. A matéria, de autoria da senadora Kátia Abreu (PP-TO), altera a LDB para inserir essas cadeiras nos currículos da educação básica e superior, daqui por diante.

Construção

“A escola precisa sair do século 19 e incorporar as mudanças que a contemporaneidade nos apresenta, de forma a contribuir para a construção de uma sociedade mais justa”, disse Leila. A proposta foi elogiada por muitos parlamentares como “importante para o aprimoramento da educação brasileira”.

Em Planaltina

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O deputado distrital Claudio Abrantes (PDT) comemorou a aprovação, terça-feira (5), pela CLDF, do projeto de lei que inclui crédito no valor de R$ 23 milhões para a ampliação do Hospital Regional de Planaltina e a construção de bloco de UTI. “Foi um salto importantíssimo para a cidade”, afirmou ele.

Trajetória

O trabalho de Abrantes pela UTI desse hospital faz parte de sua trajetória de mandato. Ele é autor de emendas que destinam recursos para as obras da radiologia e da nova subestação elétrica da referida unidade de saúde. Essas alas são tidas como fundamentais para a instalação da UTI.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Homenagem

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os senadores do DF Leila Barros (Cidadania) e Izalci Lucas (PSDB) fizeram parte do grupo de parlamentares que endossou o projeto de lei para construção de um memorial de homenagem às vítimas da covid no país, que será instalado no Congresso Nacional. A matéria foi aprovada na noite de terça-feira (5).

Dor da perda

Conforme destacaram esses parlamentares, o memorial será instalado na parte externa do Senado, de modo a ser facilmente visto pelos cidadãos, representando a dor pela perda das vítimas nas 27 unidades da Federação. A maquete com o projeto arquitetônico já está pronta.

Vitória

Em meio aos deputados que elogiaram a votação do projeto de lei referente à situação dos diretores das escolas públicas do Distrito Federal pela CLDF – um dos mais satisfeitos foi o deputado distrital João Cardoso (Avante).

Sacerdócio

Cardoso, que é professor de carreira, enfatizou que a vitória foi “dos gestores escolares, que exercem um verdadeiro sacerdócio”. Conforme contou, ele foi um dos primeiros a conduzir na Casa a necessidade de revisão da Lei de Gestão Democrática das Escolas Públicas do DF com apresentação de um projeto de lei ainda em 2019.

Recorde

Novo balanço divulgado pelo TST ontem mostrou que a mais alta Corte trabalhista aumentou sua produtividade em quase 24,47% nos 18 meses de pandemia. De março de 2020 a setembro de 2021, foram julgados mais de 523 mil processos, o que equivale a 1.743 processos por dia útil de trabalho.

Tecnologia

Para a presidente do Tribunal, ministra Maria Cristina Peduzzi, esse aumento é resultado de “um esforço conjunto e contínuo”. Contou, segundo ela, “com investimento em tecnologia para o aprimoramento de sistemas e softwares que garantem julgamentos e serviços cada vez mais efetivos”.

Agropecuária

A ministra da Secretaria de Governo da Presidência da República, Flávia Arruda, foi uma das participantes de café da manhã promovido pelo presidente Jair Bolsonaro esta semana, no Palácio do Planalto, com integrantes da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

“Não parou”

Flávia ressaltou, durante o encontro, a importância do agronegócio para o país. “Em meio a essa pandemia, que foi devastadora para nossa economia, o setor não parou. O Brasil não seria uma potência mundial se nossos produtores rurais não desempenhassem um papel tão fundamental em nossa sociedade”, afirmou.

Idosos

O deputado federal e presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Pessoa Idosa, Julio Cesar Ribeiro (Republicanos-DF), apresentou projeto para mudar em todo o país o pictograma referente aos idosos. Na prática, a proposta altera a Lei 10.741, relacionada ao Estatuto do Idoso, que dispõe sobre o símbolo para referência a esse público.

Ressignificado

Segundo Ribeiro, a ideia é “ressignificar” a imagem da pessoa idosa nos espaços frequentados por ela. “É preciso apagar a ideia de que o idoso anda sempre curvadp e com auxílio de uma bengala. O que mais vemos hoje são pessoas na terceira idade mais dispostas a mudar de vida, buscando alternativas saudáveis para sua rotina”, afirmou.








Você pode gostar