fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

Hemocentro: João Cardoso em defesa da vida

“O sangue é um produto extremamente importante para a garantia da vida de muitas pessoas hospitalizadas”, afirmou o parlamentar

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Hylda Cavalcanti e Catarina Lima
[email protected]

O deputado distrital João Cardoso (Avante/foto) comemora a sanção da lei de sua autoria que objetiva aumentar os estoques de sangue do Hemocentro de Brasília, além de incentivar ainda mais a cultura da doação de sangue e medula óssea no Distrito Federal.

Itinerante – A nova norma cria o serviço de coleta itinerante de sangue no DF, que deverá funcionar com agenda de coleta previamente programada, podendo atender a chamadas de residências, empresas públicas ou privadas, órgãos públicos, além de outras localidades.

Garantia

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Volta e meia, deparamos com notícias dando conta do baixo estoque de sangue na Fundação Hemocentro de Brasília. O sangue é um produto extremamente importante para a garantia da vida de muitas pessoas hospitalizadas”, afirmou o parlamentar.

Providências

A senadora Leila Barros (PSB-DF) ampliou o coro dos parlamentares que estão preocupados com o desgaste do Congresso diante do escândalo do senador Francisco Rodrigues (DEM-AP), flagrado na última semana com dinheiro na cueca. Ela cobrou ontem providências urgentes por parte do Conselho de Ética do Senado.

Resposta rápida – Desde quarta-feira (14) os senadores falam em se reunir para tratar o tema, sem que o encontro aconteça de fato. “Essa demora é ruim para nós e para a política brasileira. Os desdobramentos da Operação Desvid-19 (que flagrou o senador) exigem resposta rápida”, disse Leila.

Cassação – O senador Reguffe (Podemos-DF) integra o grupo de 13 senadores que assinaram uma representação protocolada à mesa diretora do Senado contra o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) pedindo a cassação do mandato do senador.

Indefensável – Eles não pedem apenas para ser avaliada a situação, consideram que os fatos apresentados são “inquestionáveis”. Rodrigues, conforme destacam, “obstruiu investigação e diligência policial e ocultou valores em partes íntimas”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cardiologia

Depois de ter denunciado o que chamou de “abandono” do Instituto de Cardiologia do Distrito Federal, que repercutiu por meio de carta aberta escrita de funcionários da instituição, a deputada distrital Arlete Sampaio (PT) pediu, recentemente, que recursos devolvidos pela Câmara Legislativa do DF (CLDF) sejam enviados à entidade.

Normalização – De acordo com Arlete, todos os tratamentos eletivos foram suspensos por falta de insumos e desde setembro GDF não repassa os recursos para pagamento de pessoal. “Já que a CLDF vai devolver algum dinheiro para a Secretaria da Fazenda, que esse recurso seja endereçado para normalizar o funcionamento daquela unidade”, propôs.

Animais

Audiência pública programada para acontecer hoje com a participação de representantes de várias entidades, na CLDF, vai discutir o tráfico de animais silvestres e exóticos; o controle das populações de capivaras, e o estado de abandono de cavalos e vacas, especialmente nesse período de pandemia.

Estudos – O debate, em parceria com o Instituto Brasília Ambiental (Ibram), acontece a partir das 19h e será transmitido ao vivo pela TV Web CLDF e pelo portal e-Democracia. Durante a audiência, serão apresentados estudos e buscas de soluções para os três temas que norteiam o encontro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Repúdio

Os deputados distritais Fábio Félix (Psol) e Agaciel Maia (PL) repudiaram pedido de esclarecimento feito pela AGU ao STF sobre o alcance do julgamento que enquadrou atos de homofobia e transfobia como crimes de racismo. Para Félix, “não foi um pedido de esclarecimento”, mas “uma manifestação política de extrema direita”.

Ignorância – Já Agaciel Maia defendeu uma política de conscientização por mais respeito e valorização dos LGBTs. “Os preconceitos são fruto de uma ignorância total, de um país ainda de cultura praticamente feudal”, destacou.

Restaurantes

Agora é lei. Foi sancionada esta semana a legislação que assegura refeições gratuitas aos beneficiários do auxílio emergencial em restaurantes comunitários do Distrito Federal.

Dois programas – Segundo o autor da proposta que resultou na legislação, o deputado distrital Fernando Fernandes (Pros), a medida vai beneficiar famílias inscritas tanto no programa federal quanto no do governo do Distrito Federal.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Reforma

A comissão do Congresso que analisa propostas de reforma tributária e ouve opinião de especialistas de vários setores sobre o tema estendeu o prazo de trabalho por mais dois meses, na última sexta-feira (16). A decisão se deu diante do convencimento de vários parlamentares de que precisam discutir o texto minuciosamente.

Tramitação – Mas, apesar da previsão para entrega do parecer ter sido adiada para 10 de dezembro, a Frente Parlamentar Mista da Reforma Tributária continua trabalhando pelo andamento dos trabalhos. Segundo o presidente da frente, o deputado federal Luiz Miranda (DEM-DF), devido à sua importância, é fundamental que a matéria tramite com celeridade.

No STJ

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) realiza hoje a segunda edição do seminário Trajetórias e Desafios das Mulheres no Judiciário. O encontro será transmitido ao vivo pelo canal do STJ no You Tube, a partir das 15h. Está confirmada a participação de magistradas e especialistas.

Equilíbrio – No evento, o presidente do tribunal, ministro Humberto Martins, fará o relançamento do Programa Equilibra STJ, em mais uma iniciativa de valorização do papel da mulher – com destaque para a parceria estratégica com a Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres – a ONU Mulheres.

Boas práticas

Dois projetos do MPDFT foram selecionados para integrar o Banco de Boas Práticas, da Comissão do Sistema Prisional, Controle Externo da Atividade Policial e Segurança Pública do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

Inovação – O banco é uma ferramenta para registro e divulgação de projetos e ações inovadoras, criativas e com resultados comprovados, levados a termo por membros do Ministério Público na área da tutela da segurança pública.

Acolhimento – O primeiro é intitulado “Diálogos inclusivos: A representatividade da população carcerária restaurada por meio da família”. O segundo é o programa “Escutando o cidadão: Diálogos com vítimas de delitos” que visa fomentar ações de acolhimento, informação e proteção às vítimas de delitos em geral.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade