Menu
Do Alto da Torre
Do Alto da Torre

Grass acompanha caso da Rodoviária

Para Grass, “parece mais uma solução simplória para um problema social complexo que só se resolve com gestão séria e integrada”

Eduardo Brito

02/08/2023 19h44

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Embora a Rodoviária do Plano Piloto fique na área tombada do Distrito Federal, aquela que constitui Patrimônio Cultural da Humanidade, sua administração não tem relacionamento com preservação histórica.

Mesmo assim o ex-distrital Leandro Grass, hoje presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, acompanha de perto a proposta de privatização da Rodoviária.

“Há grande preocupação com essa possível privatização da Rodoviária do Plano Piloto de Brasília, especialmente pelo resultado das últimas concessões feitas no Distrito Federal”, diz ele.

Para Grass, “parece mais uma solução simplória para um problema social complexo que só se resolve com gestão séria e integrada”.

Oposição não quer privatizar

Embora minoritária, a oposição na Câmara Legislativa tornou claro nesta terça-feira, 1º, que se oporá à privatização da Rodoviária do Plano Piloto.

O distrital petista Chico Vigilante alegou que “ali na Rodoviária não passa rico nem gente de classe média alta e, se privatizarem e passarem a praticar preços abusivos, as pessoas pobres não vão sequer conseguir pagar um lanche”. Ele espera que o Buriti repense a questão.

“A Rodoviária pode continuar sendo pública e se arrumará”, afirmou. Para Fábio Félix, a posição do PSOL sobre a privatização da Rodoviária do Plano Piloto é clara. “Temos posição crítica em relação a esse projeto”, adiantou.

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado