Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

Boechat

Publicado

em

Publicidade

É difícil se concentrar em detalhes rotineiros, em fofocas políticas quando os acontecimentos trágicos vêm em fila indiana. Brumadinho, Flamengo e, ontem, Ricardo Boechat. As autoridades que compõem o cenário do DF se manifestaram sobre a tragédia mais recente. O governador Ibaneis Rocha (MDB) reverenciou o grande jornalista da Band, bem como o ex-deputado e ex-presidente da Câmara Legislativa Joe Valle (PDT). Único âncora careca da TV, como o próprio gostava de brincar, sua desenvoltura é um vácuo no combalido meio profissional do jornalismo brasileiro.

Passe ou repassa

O polêmico projeto de autoria do Executivo que pretendia extinguir o Passe Livre Estudantil – posteriormente mudado para uma versão mais enxuta do programa – gerou uma onda de cobranças aos deputados distritais. Eleitores foram às redes sociais dos parlamentares exigir posicionamento claro de seus representantes

Sim, não, talvez

Alguns, como Jaqueline Silva (PTB), responderam de pronto que não concordavam com a supressão do benefício. O líder do governo na Casa, Cláudio Abrantes (PDT), reagiu de forma mais branda, tentando passar o ponto de vista da necessidade de redução de custos. Houve ainda aqueles como José Gomes (PSB), que fingiu que não era com ele e respondeu a um internauta que sequer havia lido o projeto.

Silêncio em sala

Rafael Parente, secretário de educação, teve que pedir silêncio duas vezes para as crianças na abertura do ano letivo. A solenidade aconteceu na Centro Educacional 1 da Estrutural, uma das quatro unidades com gestão compartilhada com a Polícia Militar. Em um discurso pautado na necessidade da ordem, o secretário de Educação teve que intervir na barulheira dos meninos e meninas. Já colocou o plano em prática.

Ame-o ou deixe-o

Ao se dirigir aos funcionários, Parente tem deixado bem claro que durante sua gestão só existe uma maneira de fazer as coisas: a dele. Recentemente, sugeriu que servidores da pasta lotados em unidades de gestão compartilhada e insatisfeitos com a militarização das escolas pedissem transferência de área.

Queixas

O secretário também foi às redes sociais reclamar que a imprensa deu muita atenção à mudança de modelo de gestão em uma escola na Estrutural, mas deixou de lado feitos brilhantes de alunos do Gama.

Na parada

Muitas coisas vêm tomando as atenções do governo com diferentes níveis de prioridade. Uma das que já já vai bater à porta do GDF é a licitação dos ônibus responsáveis pelo transporte público da cidade. Existe decisão judicial para refazer o certame, por vício, tomada após denúncias feitas pelo Jornal de Brasília. No próximo ano haveria a necessidade de outro processo de qualquer maneira. O governo ainda estuda como proceder.

Tecla Reck

Os nomes de Sacha e Garrone Reck ficaram muito tempo nos noticiários por indícios de terem influenciado o resultado da concorrência. O processo foi lançado em 2011, na gestão Agnelo Queiroz, e concluído em 2013, gerando contestação do primeiro ao último dia de implementação.

Deixa Rollar
No governo Rollemberg, todos os titulares da pasta de Transportes, chamada de Mobilidade no período, alegaram que refazer a licitação sairia mais caro do que deixar acontecer. Mesmo com as denúncias do JBr., os indícios e com a instalação de uma CPI na Câmara Legislativa, a coisa foi levada com a barriga e agora é mais um pepino herdado pelo governo atual.


Você pode gostar
Publicidade