Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Do Alto da Torre

Articulação fundiária

Regularização fundiária na agenda da ministra Flávia Arruda. Na segunda-feira (7) ela reuniu movimentos sociais e autoridades ligadas ao tema

A ministra-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Flávia Arruda. Foto: Marcello Casal Jr

Hylda Cavalcanti e Catarina Lima
[email protected]

A ministra Flávia Arruda (foto) reuniu, na segunda-feira (7), movimentos sociais e autoridades ligadas à regularização fundiária no Distrito Federal. A intenção da ministra é intensificar a articulação entre órgãos locais e federais envolvidos no tema. Essa já era uma pauta tratada por Flávia como deputada e que agora também ganha espaço na sua agenda como ministra da Secretaria de Governo da Presidência.

Recursos – “Recurso não vai faltar! Garantimos R$ 80 milhões para a regularização fundiária do DF. Alocamos recursos específicos quando estive na Comissão de Orçamento. É recurso para garantir moradia para nossa população”, destacou Flávia Arruda.

Inquilinos – O grupo formado por representantes da Federação dos Inquilinos do Distrito Federal e da Secretaria do Patrimônio da União (SPU) foi recebido no Palácio do Planalto e tratou dos próximos passos para avançar na regularização, como o levantamento geral das áreas passíveis de regularização e mapeadas tanto pelo governo local, quanto federal.

Saúde e vacina – Esteve também no gabinete de Flávia Arruda o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que ontem depôs na CPI da Covid no Senado. Queiroga cumprimentou as lideranças comunitárias e recebeu o apoio pelo avanço na distribuição de vacinas no país.

Esforço conjunto – Queiroga e Flávia Arruda têm trabalhado de forma conjunta no Governo Federal para o avanço das políticas de combate à pandemia.

Gabinete paralelo

Sobre o depoimento de Marcelo Queiroga à CPI da Covid, impressiona ao deputado Chico Vigilante a existência e o funcionamento do gabinete paralelo criado pelo presidente Jair Bolsonaro para lhe dar conselhos sobre a pandemia e seu tratamento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sem sentido – Não parece haver sentido no fato de o presidente ouvir esses conselheiros paralelos e desprezar seu ministro oficial da Saúde. Por que, então, Bolsonaro não coloca um desses conselheiros como seu ministro oficial?

Quem manda – “Esse Queiroga finge que é ministro da Saúde. Mas todos sabem que quem manda é o Osmar Terra Plana e o Carluxo”, comentou Chico Vigilante. Osmar Terra Plana é como ele chama o deputado Osmar Terra (MDB-RS). Carluxo é o vereador Carlos Bolsonaro, o filho 02 do presidente.

Advogados iniciantes

A assistência aos advogados em início de carreira é uma das preocupações de Guilherme Campelo, um dos pré-candidatos às eleições da Ordem dos Advogados do Brasil seção DF, que acontecerá no final do ano. Para Campelo, os advogados iniciantes “não se sentem representados” pela OAB.

Mais que carteiras – Para Campelo, a participação da OAB na assistência desses advogados não deve se limitar somente à solenidade de entrega das carteiras da Ordem. É tarefa da OAB, entende ele, ajudá-los a se integrarem ao mercado de trabalho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Hospital – Na plataforma de Guilherme Campelo, está também a construção de um hospital para a categoria, custeado com recursos da caixa de assistência dos advogados.

Dr. Mozart

A partida do ex-secretário geral da Mesa da Câmara Mozart Vianna consternou a todos na segunda-feira nos corredores do Congresso Nacional, entre deputados, servidores e jornalistas. Além de brilhante, “Dr.Mozart”, como era conhecido, sempre foi um dos mais gentis e solícitos funcionários públicos.

Gentileza – Segundo as palavras de uma jornalista, profundamente chocada com o seu adeus, talvez o atual mundo de ódio e falta de educação que infelizmente se instalou nos últimos tempos não seja mesmo um lugar em que caiba alguém gentil e educado como Mozart Vianna.

Crisdown

O deputado Eduardo Pedrosa (PTC) trabalha para ampliar o espaço Crisdown, que funciona no Hospital Regional da Asa Norte para o atendimento e tratamento de pessoas com Síndrome de Down. “É um trabalho excepcional”, elogia Pedrosa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Independente – O deputado trabalha para criar para o Crisdown uma “nova estrutura física, apropriada e independente”.






Você pode gostar