Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Tratado básico sobre a ressaca – Parte I

“Ressaca é uma criação de Deus para impor uma certa moralidade à sede”. Victor Hugo (escritor e poeta francês 1802-1885)

Por Sérgio Pires 23/11/2021 8h49
Tratado básico sobre a ressaca

E no princípio o homem descobriu o álcool e um pouco mais tarde se deparou com o primeiro porre. Como era uma época de muitas descobertas na manhã seguinte foi a vez de conhecer a ressaca. E de lá para cá a humanidade procura encontrar um remédio para a cura deste mal.

Para escrever este tratado incompleto e sem qualquer pretensão científica sobre a ressaca consultei diversas fontes, comecei pela turma da sinuca, depois procurei informações mais gabaritadas com donos de boteco e vendedores de farmácia, sendo que ao final apelei para os biriteiros em geral.

Vocês podem não acreditar mas também me socorri na ciência e bebi em fontes da Escola de Medicina da Universidade de Nova York, da Escola de Farmácia da Universidade do Texas, do Grupo de Álcool e Drogas da Faculdade de Medicina da USP, do Hospital das Clínicas de São Paulo, da Unidade de Dependência de Drogas da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), da Organização Mundial da Saúde (OMS), do setor de farmacologia da Adelaide University, da Universidade de Newcastle, da Thomas Jefferson University, na Filadélfia (EUA) e por último, mas não menos importante, da Turma do Gambá, pessoal que toca no bar do Clube dos Médicos em Brasília.

A grande pergunta que atormenta a humanidade: Mas afinal, o que é a ressaca?

“A ira das vinhas” – a ressaca seguindo Jeffrey Bernard

Se você está com dor de cabeça, extremo cansaço, aumento da sensibilidade à luz e ao ruído, dores musculares, boca seca, desidratação, vermelhidão dos olhos, tontura, náusea, vômitos e diarreia, meu amigo não tenha dúvida, este conjunto de sintomas de intoxicação significam que você está com ressaca.

De uma maneira simples podemos dizer que a ressaca é a resposta do seu organismo às pancadas que levou com o excesso de álcool ingerido. Vamos tentar explicar o que acontece com nosso organismo nesta luta contra o etanol.
A pessoa bebe o álcool e este segue para o estômago e intestino. Aqui, é absorvido e lançado na corrente sanguínea. Por meio então da circulação, atinge o corpo inteiro – inclusive o cérebro. O organismo entra num processo geral para metabolizar este álcool. E são diversos os órgãos envolvidos neste processo, que acabam tendo uma sobrecarga extra de serviço.

À medida que o nível de álcool sobe no sangue, atinge outras regiões do sistema nervoso central, diminuindo o funcionamento delas, ou seja, o porre.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O interessante é que grande parte deste estado lamentável da ressaca é produzido agora pela falta do álcool. O cérebro do bebedor se esforçou para se adaptar ao álcool, só que agora ele não está mais lá, o cérebro entra então num estado de abstinência. Como se isso fosse pouco há uma desaceleração no fluxo sanguíneo no cérebro, com a consequente dilatação dos vasos sanguíneos o que também significa dor de cabeça.

Como é popularmente sabido o fígado é que fica com o trabalho maior, e ele nem reclama, nunca dói. Cabe ao nosso fígado produzir as enzimas que absorvem o etanol. Mas tal qual o sistema nervoso esta adaptação ao esforço para combater o álcool não cessa logo que o álcool acaba na circulação e a concentração destas enzimas produzidas continua alta. Nesta situação o fígado espera por mais álcool, que não vem e esta situação provoca um desequilíbrio que desorganiza todo o metabolismo.

Para metabolizar o álcool o corpo gasta glicose, e glicose é açúcar, açúcar é energia, portando ficamos sem energia. Nosso organismo é capaz de eliminar uma dose (40 gramas) de álcool por hora. Isso equivale a uma dose de uísque, uma lata de cerveja ou a uma taça de vinho (150 a 180 ml). Portanto a velocidade com que bebemos é tão importante como o volume consumido.

Se bebemos porque tanta sede? Na verdade o álcool tem um alto poder diurético porque inibe a produção do hormônio antidiurético, e sem ele nossos rins produzem muito mais urina e a gente faz mais xixi, desidratando. E desidratação dá dor de cabeça, neurônios com sede doem. A desidratação chega aos tecidos e às mucosas e faz com que o corpo reclame por água dando a sensação de sede.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Neste processo perdemos também alguns sais minerais, como o potássio e o sódio, e sem eles nossos músculos ficam mais sensíveis e ficamos com maior sensibilidade à dor.

A vermelhidão dos olhos e o aumento da sensibilidade à luz acontece pelo fato do sistema nervoso já estar bastante debilitado, assim, a retina, que é um prolongamento do nervo ótico, fica mais excitada e se irrita com mais facilidade.
O álcool aumenta a produção de suco gástrico e de secreções intestinais – e irrita a parede do estômago, provocando gastrite alcoólica, queimação e diarréia, no excesso do uso continuado pode-se chegar na pancreatite ou na cirrose. Às vezes o mal-estar pode ser tão forte que a pessoa chega a vomitar.

Agora, uma surpresa, o vilão do dia seguinte, o verdadeiro responsável por todos os miseráveis sintomas da ressaca não é propriamente o álcool, mas sim um seu derivado. No fígado o álcool veio sendo progressivamente transformado em outra substância, o supertóxico acetaldeído.

Por isso é que paramos de beber e continuamos sentindo a ressaca, afinal o acetalteído continua circulando no nosso organismo. Uma conta simples, quanto maior for o consumo de álcool e a velocidade da ingestão, maior será o acúmulo de acetaldeído e, consequentemente, pior a ressaca.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Remédios ou mandingas

O princípio homeopático da similia similibus curantur (o semelhante cura o semelhante) é que nos leva à ideia que para não se ter ressaca basta manter-se bêbado ou apenas tomar um remédio, uma dose de pinga, conhaque ou uma cerveja gelada, o cinema americano nos incutiu o Bloody Mary como uma solução perfeita, é quase como um café da manhã alcoólico. Este é o método adotado por 10 em cada 10 que acabaram não podendo beber nunca mais. Mas um dia o individuo terá de parar de beber e aí a ressaca será infernal.

O autor Ben Schott nos passa algumas receitas, que faço uma adaptação para nosso Brasil e coloco numa ordem ascendente, conforme o grau da ressaca.

  • A ENFERMEIRA – Um copo de vinho do Porto, 300 ml de leite e cravos da índia;
  • O MÉDICO – ovo cru, conhaque, açúcar e leite fresco;
  • O CIRURGIÃO-MOR – champanhe com conhaque e dois ovos crus;
  • A BOMBA – conhaque, suco de limão e pimenta do reino;

Se nada der certo, temos de apelar:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
  • SÃO MARCOS ME SEGURE – Não se trata de uma referência ao ex-goleiro do Palmeiras, mas sim a São Marcos Evangelista, o restaurador da Fé de São Pedro. 10 gotas de angostura, 10 gotas de óleo de laranja amarga, um copo de conhaque, dois copos de água, um pouco de Curaçao e suco de limão. É só beber e sair de perto. Angostura é uma mistura de ervas naturais e de especiarias originais das zonas tropicais da América do Sul, com um total de 25 ingredientes dos quais a maioria são secretos.

Atenção: O autor desta coluna não se responsabiliza por nenhuma destas fórmulas e confessa não ter experimentado qualquer delas. Os meus segredos são dois, beber pouco e tomar remédio para dor de cabeça antes que ela se instale. Mas não estou sugestionando ninguém a me imitar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nossa coluna não aprova pessoas que bebem e: dirigem; ficam postando intimidades no Facebook e Instagram ou que ligam de madrugada para os ex.

E boa sorte em sua aquisição!


AGENDA DE EVENTOS

Rota do Vinho Wine Fair

A Rota do Vinho Wine Fair será uma feira de vinhos que acontecerá no dia 25/11/2021 no Salão da Sede Social do Iate Clube de Brasília.

Como de praxe, a feira disponibilizará mais de 200 rótulos de cerca de 13 países para degustação, entre espumantes, brancos, rosés, tintos, vinhos de sobremesa e fortificados. Serão vinhos dos mais variados estilos e faixas de preços. Os participantes também terão a oportunidade de conhecer vinhos, orgânicos, biodinâmicos e veganos, entre outras tendências do mundo vitivinícola.

Serviço
Rota do Vinho Wine Fair 2021

Horário: profissionais, de 15h às 18:30; público em geral, de 18h às 22h
Ingressos: R$ 170,00 para compra antecipadas; R$ 200,00 para compra no dia do evento
Incluso: Degustação de +240 rótulos e Buffet de frios e antepastos.
Pontos de Vendas:
Rota do Vinho 410 Sul
Dom Francisco (Asbac e 402 Sul)
Complexo Gastronômico (Águas Claras, Sudoeste e Park Shopping)
Plataforma Sympla

Está chegando a 16ª edição da VINUM BRASILIS

Vinum Brasilis

Nos dias 3 e 4 de dezembro, Brasília recebe a 16ª edição da Vinum Brasilis, a maior feira especializada em vinhos brasileiros do país.

Serão mais de 25 vinícolas e cerca de 180 rótulos nacionais para degustação e compra, entre espumantes, tintos, brancos e rosés, além de produtos de terroir brasileiro, como queijos, embutidos, sucos e cafés.

Garanta seu ingresso!

Pontos de venda:

  • Assefe – SCES trecho 1 lote 7 – Asa Sul
  • A garrafeira – CLS 215, bloco A, loja 37 – Asa Sul
    Delivery acima de 3 convites.

Valores:

100,00 até o dia 23/11
120,00 a partir do dia 24/11
Venda nos dias 140,00 reais!

Informações:
99806-3127
3443-8996

E boa sorte em sua aquisição!

1º Desfile Vinho e Moda

O CLUB BRASIL CAFÉ, trata-se de um Clube de produtores de café especiais, que beneficiam e torram o próprio café. Que serão distribuídos através de uma e-commerce no Brasil a partir de dezembro 2021 e em 2022 exportados para Itália para distribuição em toda Europa.

Uma vez implantado, daremos a oportunidade de conhecer as raízes desta bebida maravilhosa, acrescentando outras duas excelências gastronômicas brasileiras; o Cacau e a Cana de Açúcar, oferecendo o Tour Temático Viagem das 3 “C”: Café, Cacau e Cana de Açúcar para conhecer a história, cultura e qualidade! Nas regiões de Minas, São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia, entre as outras.

Além desta apresentação exclusiva para imprensa e amigos, apresentaremos o nosso projeto em dois eventos de vinhos que vão acontecer nos próximos dia na cidade:

• dia 25/11/21 Wine Fair – Iate Clube
• dias 3 e 4/12/21 Vinum Brasilis – Clube Ascade

Aguardamos você como testemunha deste marco para a cafeicultura brasileira!

Data: Terça-feira, 30 de novembro
Horário: 15h às 20h
Local: SHIS QI 23 – Conjunto 1 – Casa 12 – Lago Sul – Brasília (DF)









Você pode gostar