Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Saúde, beleza e bem-estar faturam quase R$10 bilhões no 3º trimestre de 2021 no Brasil

Após a pandemia, o setor teve uma boa recuperação

Por Analice Nicolau 29/12/2021 2h00
Após a pandemia, o setor teve uma boa recuperação

O segmento de saúde, beleza e bem-estar é um dos maiores do mundo, chegando a faturar milhares de reais. Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira do Franchising (ABF), em parceria com a empresa de pesquisas AGP, revelou que o último trimestre de 2021 foi extremamente positivo para o setor no Brasil, em comparação com os trimestres anteriores.

Os dados mostraram que o faturamento no 3º tri de 2019 foi de R$ 47,203 bilhões, passou a R$ 43,954 bilhões no ano passado e chegou a R$ 47,385 bilhões de julho a setembro de 2021. A variação foi de -6,9% de 2019 para 2020 e de +7,8% para 2021. Do 3º tri de 2019 para o 3º de 2021, houve um crescimento de 0,4%. O setor ficou mais estável após o aumento da vacinação e a diminuição de casos de Covid-19.

Em 2021, o setor faturou mais de R$ 9,7 bilhões no terceiro trimestre, o que representa um crescimento de 9,1% em relação ao mesmo período de 2020. Esse índice é 19,8% maior frente a igual período do ano de 2019, antes da pandemia.

“O desejo de estar bem consigo cresceu. Além da demanda reprimida, houve uma aceleração digital, que levou muitas marcas ao e-commerce. No período de pandemia, enquanto as empresas não podiam funcionar, a estratégia foi vender serviços com descontos”, disse a diretora da Comissão de Saúde e Beleza da ABF, Danyelle Van Straten.

Um dos fatores que também podem ter contribuído para o aumento nos números foi a permanência prolongada em casa. Isso fez com que as pessoas se observassem mais e tirassem mais selfies para as redes sociais, causando uma vontade em muito de mudanças em vários aspectos estéticos do rosto. A demanda de cirurgias e procedimentos estéticos cresceu e tende a crescer cada vez mais.








Você pode gostar