Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Analice Nicolau

Samanta Schmutz faz desabafo nas redes sociais e critica falta de vacina: reality show de horrores

“Queria entender, o chefe da nação, na atual conjuntura imitar alguém com falta de ar? O que é a gente está esperando para fazer alguma coisa? Quem precisa morrer?”, desabafou no vídeo.

Por Analice Nicolau 10/05/2021 12h00
Samanta Schmutz Samanta Schmutz

A atriz e humorista, Samantha Schmutz, usou as redes sociais para fazer duras críticas ao governo de Jair Bolsonaro (sem partido) pela falta das vacinas contra a covid-19. No vídeo, a artista ainda comentou sobre a falta de interesse da população: “Todo mundo votando em uma coisa que não vai mudar em nada”, referência ao reality Big Brother Brasil 21. A humorista usou a hastag #realityshowdehorrores.

“Queria entender, o chefe da nação, na atual conjuntura imitar alguém com falta de ar? O que é a gente está esperando para fazer alguma coisa? Quem precisa morrer? Quem mais o Brasil vai perder? Que a mesma força e amor que nos uniu em orações, nos una para tentar parar esse horror. Não adianta a gente usar nossa voz para fazer dancinha de Tik Tok. Não sei se dá para fazer revolução por aqui, mas é a maneira que a gente usa para falar e mostrar o que estamos pensando em um momento de tanta indignação.

Todo mundo votando para * em uma coisa que não vai mudar em nada, a não ser o entretenimento. A gente tem que se unir para votar direito, em quem acredita na ciência desde o dia 1. A gente tem que fazer mutirão para o que realmente importa. (…) A realidade está bizarra e ninguém está usando todas as cartas (…) A gente precisa se unir, pela p* da vacina”, encerrou o vídeo.

Na última terça-feira, 4, o humorista Paulo Gustavo de 42 anos, foi vítima da covid-19. Desde 2013, Samantha e Paulo dividiam o palco em “Vai que Cola”, série de humor da Multishow. A morte do artista comoveu todo o país e fãs de todos o Brasil prestaram homenagens ao ator.

Na última semana, o presidente Jair Bolsonaro apareceu na rede social para atacar o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta. Na transmissão, Bolsonaro imitou uma pessoa com falta de ar e fez chacota com o apelo para as pessoas ficarem em casa.

O número de mortes por covid-19 chega a 422 mil pessoas e mais de 15,2 milhões de casos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar