Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Educadora Parental Stella Azulay fala sobre consequências da série ‘Round 6’

Round 6, uma série da Netflix, que já é uma das mais assistidas na história da plataforma de streaming (inclusive entre crianças e adolescentes), virou motivo de pânico

Por Analice Nicolau 08/10/2021 5h00
Round 6, uma série da Netflix, que já é uma das mais assistidas na história da plataforma de streaming (inclusive entre crianças e adolescentes), virou motivo de pânico

Com classificação de 16 anos, o conteúdo é totalmente inapropriado para a faixa etária: violência explícita, tortura psicológica, suicídio, tráfico de órgãos, cenas de sexo, pederastia e palavras de baixo calão. Pior: a série envolve desafios baseados em brincadeiras de crianças – quem não atingir o objetivo final é assassinado. Dá para entender o pânico dos pais que justamente evitam ou desmotivam este tipo de conteúdo para seus filhos.

Segundo Stella Azulay, fundadora da Escola de Pais XD, Educadora Parental pela Positive Discipline Association, especialista em Análise de Perfil e Neurociência Comportamental e Mentora de pais e educadores; “estamos num momento em que os jovens estão mais frágeis, mais suscetíveis ao sofrimento. Crianças e adolescentes são indivíduos que estão em pleno desenvolvimento neuropsicomotor, cuja estrutura cerebral pode ser afetada, provocando disfunção no sistema neurológico e endocrinológico, podendo gerar danos irreversíveis. Ou seja, assistir a este tipo de série exige uma estrutura emocional e uma maturidade que grande parte dessa geração não tem”.

No entanto, Stella sabe que proibir não é o caminho. “Falta preparo por parte dos pais no sentido não só de orientar, mas, principalmente, de monitorar e acompanhar o que seus filhos assistem e fazem. É fundamental ter diálogo, impor limites e ter consciência da responsabilidade que é criar jovens nos dias de hoje. Jovens estes que são desafiadores, mas, no fundo, não têm preparo psicológico para lidar com muitas situações”.








Você pode gostar