Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Analice Nicolau

Ana Hickmann fala sobre violência e exploração sexual infantil no programa #NÃOSECALE

Em entrevista, que foi ao ar no domingo, 11 de abril, a apresentadora ressalta a importância de falar sobre o problema e de incentivarmos outras pessoas a fazerem o mesmo

Por Analice Nicolau 14/04/2021 2h00
Ana Hickmann fala sobre violência e exploração sexual infantil no programa #NÃOSECALE

Empresária e apresentadora de TV Ana Hickmann foi a entrevistada do programa #NãoSeCale que foi ao ar no domingo, 11 de abril, no IGTV do @InstitutoLiberta. O programa faz parte da campanha “#NãoSeCale”, do Instituto Liberta, organização sem fins lucrativos, que tem como missão o enfrentamento à exploração sexual de crianças e adolescentes no Brasil em todas as suas formas. Além do aplicativo de vídeo do Instagram, o programa está disponível nas redes sociais do Instituto Liberta e também no perfil oficial da apresentadora nas redes sociais.

A entrevista foi concedida a Sophie Wajngarten, cofundadora do Instituto Liberta, que conta com o engajamento da apresentadora desde suas primeiras campanhas que têm sempre como objetivo trazer luz para um assunto que tem o silêncio como maior fragilidade.

O programa faz parte da campanha “#NãoSeCale”, criada para estimular a denúncia da violência sexual contra crianças e adolescentes.

Foi a partir do entendimento que muitas crianças estavam em isolamento social, fechadas em casa com seus agressores, que a campanha foi desenvolvida. Durante a pandemia de Covid-19, com o objetivo de conscientizar a sociedade de que, mesmo usando as máscaras de proteção contra o vírus, a voz das vítimas de violência sexual infantil precisam ser ouvidas.

Esse engajamento da campanha levou à criação do programa de entrevistas, no início de fevereiro. As edições anteriores contaram com a participação do jogador de futebol Felipe Melo, do Palmeiras, com a apresentadora Xuxa Meneghuel, a jornalista Eliane Trindade e a cineasta Adriana Yañez.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O programa também aborda dados sobre a violência sexual infantil no Brasil, como o fato de o país ocupar a liderança do ranking de nações com o maior número de casos de exploração sexual infantil, além de registrar os menores índices de denúncias.






Você pode gostar