Menu
Analice Nicolau
Analice Nicolau

Mulheres brasileiras que fazem história na Ciência: um salto para o futuro

Descubra as pioneiras e as novas vozes femininas na ciência brasileira, da primeira médica à vanguarda da Reprodução Humana

Analice Nicolau

08/03/2024 11h00

Em um mundo frequentemente dominado por figuras masculinas nos campos da ciência e tecnologia, mulheres como Rita Lobato e Sônia Guimarães se destacaram como pioneiras, abrindo caminho para futuras gerações de cientistas femininas no Brasil. A história da ciência no país é também a história dessas mulheres extraordinárias que, contra todas as probabilidades, marcaram seu nome em áreas dominadas por homens.

Segundo dados do IBGE de 2022, as mulheres representam mais de metade da população brasileira, uma proporção que está prevista para crescer. No entanto, quando olhamos para as áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática (STEM), vemos uma representatividade feminina de apenas 30%. É nesse contexto que a Associação Mulher, Ciência e Reprodução Humana do Brasil (AMCR) surge como um farol de esperança e mudança.

Fundada em 8 de março de 2021, pela Prof. Dra. Marise Samama e colegas, a AMCR nasceu da determinação de mulheres cientistas, médicas e profissionais da saúde em promover a igualdade de gênero e valorização no campo da saúde feminina e reprodução humana. Com 49 associadas até o momento, a associação se dedica a disseminar conhecimento científico sobre saúde feminina, ginecologia e reprodução humana, adotando uma comunicação acessível e empática para empoderar mulheres sobre seus corpos e saúde.

Os esforços da AMCR vão além de educar e informar. Planejando expandir seu número de associadas e canais de comunicação em 2024, a associação busca estabelecer parcerias significativas com grandes empresas e instituições para promover e-books, lives, podcasts e palestras, enfatizando a importância de práticas médicas de qualidade, igualdade de oportunidades entre gêneros e a divulgação de conteúdo científico de ponta.

Ao fomentar pesquisas e promover um diálogo aberto sobre temas femininos em todas as fases da vida, a AMCR não apenas contribui para uma sociedade mais justa e igualitária, mas também inspira a próxima geração de mulheres cientistas no Brasil. Como enfatiza a Dra. Marise Samama, o trabalho da associação é um passo crucial para criar uma sociedade que reconhece, respeita e valoriza as mulheres em todas as áreas, especialmente na ciência.

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado