Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Empresária Marcelle Christine revela desafios de comandar a Connect Cast, assessoria focada em influencers

Marcelle criou a empresa em 2017 e viu seu negócio se expandir durante a pandemia; sua trajetória envolve desafios no ramo do empreendedorismo e episódios de machismo

Por Analice Nicolau 28/09/2021 2h00
Marcelle criou a empresa em 2017 e viu seu negócio se expandir durante a pandemia; sua trajetória envolve desafios no ramo do empreendedorismo e episódios de machismo Marcelle criou a empresa em 2017 e viu seu negócio se expandir durante a pandemia; sua trajetória envolve desafios no ramo do empreendedorismo e episódios de machismo

Com a pandemia do coronavírus, o papel do marketing digital se mostrou cada vez mais importante para alavancar empresas e negócios de diferentes segmentos. Marcelle Christine aproveitou esse cenário para expandir a área de atuação de sua assessoria de imprensa Connect Cast, focada no relacionamento entre influenciadores digitais e artistas e marcas.

“Assim que a pandemia começou, em 2020, nossa empresa teve um crescimento de demanda nove vezes maior do que no mesmo período em 2019. A maioria das marcas entendeu a necessidade de migrar para o digital e, com isso, aumentou muito a procura por influenciadores para divulgação”, explica a empresária, que comanda a assessoria desde 2017.

Marcelle fundou a Connect Cast após receber incentivo da influencer Mayra Cardi, de quem era assessora pessoal. Formada em Rádio e TV, a empreendedora sempre foi apaixonada pelo universo da comunicação e resolveu mergulhar no mundo do showbusiness, realizando inúmeros cursos e mentorias na área antes de criar a empresa.

“No início, havia apenas um computador, mas muita vontade de fazer as coisas darem certo. Quatro anos depois, posso dizer que estamos colhendo os frutos dessa dedicação”, aponta.

Atualmente, a assessoria tem sede no Rio de Janeiro (RJ) e atende clientes dentro e fora do Brasil. Em seu portfólio, já fez campanhas para grandes marcas como Havaianas, Rexona e Natura, além de trabalhar com nomes influentes na web, como Suzanna Freitas, Ker Cardoso, do BBB 21, e a própria Mayra Cardi.

Entretanto, quem acompanha o sucesso da assessoria não imagina que Marcelle precisou enfrentar casos de machismo em sua carreira – mesmo trabalhando em um setor em que o número de homens e mulheres aparenta ser equilibrado. Ela relembra um episódio que marcou sua vida.

“Quando trabalhava em uma empresa e fui promovida à gerente, muitos funcionários não aceitavam estar subordinados a uma mulher. A empresa era composta principalmente por homens, então o alvoroço foi grande”, recorda.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Por sorte, a sócia da empresa reverteu a situação, mostrando os resultados que conquistei para aquela instituição e provando que eu realmente tinha capacidade de ocupar a função. Certamente foi machismo estrutural, mas superei essa dificuldade e respondi com muito profissionalismo”, afirma Marcelle.

Ela conta que empreender no Brasil apresenta vantagens e desvantagens. Um dos pontos positivos é o fato do marketing digital ter bastante potencial entre o público brasileiro.

“O país é o segundo que mais utiliza as mídias sociais em todo o mundo. A partir desses canais online, conseguimos potencializar a visibilidade das marcas e de seus produtos e serviços, e, por consequência, impactamos as vendas de todos os tipos de empresas por meio do marketing digital, no âmbito nacional”, pontua.

Já os pontos negativos incluem a burocracia e a falta de mão-de-obra especializada. “Os desafios começam logo no processo de abertura da empresa, com os trâmites burocráticos, passando pelo entendimento da legislação e, em particular, do nosso sistema tributário. Demoramos para colocar a operação em conformidade”, descreve.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A falta de educação financeira – algo que deveria ser ensinado nas escolas – e o despreparo profissional também entram neste rol de desvantagens, pois a mão-de-obra qualificada é um ponto fundamental para o sucesso neste ramo”, acrescenta.

Recentemente, a empresa também passou a operar no empresariamento artístico e digital de seus clientes, como forma de se reinventar e ganhar destaque no mercado em 2021.

“Dentro do nosso planejamento estratégico, agora focamos em trabalhar a carreira dos nossos influencers de forma mais ampla. Esse ano, assim como nos anos anteriores, temos alguns nomes do nosso casting presentes em reality shows. Então, estamos aproveitando esse alcance para consolidar a carreira dessas pessoas. Para quem não está em nenhum reality, também estamos criando estratégias diferenciadas para alcançar visibilidade”, reflete.

“Enquanto empresária, esse redimensionamento da empresa tem sido outro desafio imenso, pois o crescimento também traz suas barreiras, tanto de mercado, quanto operacional”, defende.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Nesse momento, comecei a rever onde a Connect está posicionada no mercado para saber quanto ela vale no tangível e intangível, como devo precificar cada negociação e quanto, de fato, ela gera de resultados. Assim, estamos nos adaptando às necessidades do mercado e dando mais um passo no nosso planejamento, sempre buscando inovação”, completa.








Você pode gostar