Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Analice Nicolau

‘Pastora racista e homofóbica’, será investigada pela Polícia Civil

Por Analice Nicolau 03/08/2021 7h12
No discurso, ela pede que os fiéis parem de postar coisas onde ‘’levantam bandeiras’’ e comecem a postar sobre a ‘’palavra de Deus’’.

Nessa última semana, uma mulher chamada Kakau Cordeiro critica os cristãos que defendem propagam causas políticas, raciais e LGBTQIA+, durante uma pregação na Igreja Sara Nossa Terra, em Nova Friburgo, na Região Serrana do estado. Vídeo viralizou e polícia civil abriu inquérito para investigar.
No discurso, ela pede que os fiéis parem de postar coisas onde ‘’levantam bandeiras’’ e comecem a postar sobre a ‘’palavra de Deus’’.

“É uma vergonha, desculpa falar, mas chega de mentiras, eu não vou viver mais de mentiras. É uma vergonha. A nossa bandeira é Jeová Nissi. É Jesus Cristo. Ele é a nossa bandeira”, disse Kakau Cordeio em seu discurso.

“Para de querer ficar postando coisa de gente preta, de gay, para! Posta palavra de Deus que transforma vidas. Vira crente, se transforma, se converta!”, finaliza.
Segundo o delegado titular da 151ª DP, Henrique Pessoa, há um “teor claramente racista e homofóbico, o que configura transgressão típica na forma do artigo 20 da Lei 7716/87”.

“De tal modo que a pena é de 3 a 5 anos com circunstâncias qualificadoras por ter sido feita em mídias sociais e através da imprensa. De tal modo que já foi instaurado inquérito policial pelo crime de intolerância racial e homofóbica, de acordo com a recente previsão do STF”, disse.

 

Nas redes socais, os internautas intitularam Kakau Cordeiro como,”pastora racista e homofóbica”. Nesta segunda-feira (2), Kakau postou uma nota de retratação em sua conta do Instagram.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar