Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Influenciador Edson Castro conta por que masculinidade tóxica é um problema

Da desinformação a uma questão de saúde pública, Edson Castro produz conteúdo diário sobre moda, beleza, comportamento e saúde masculinos para mais de 4 milhões de seguidores na internet

Por Analice Nicolau 25/10/2021 8h41
Da desinformação a uma questão de saúde pública, Edson Castro produz conteúdo diário sobre moda, beleza, comportamento e saúde masculinos para mais de 4 milhões de seguidores na internet

Como pequenas atitudes do dia-a-dia fazem um homem ser ridicularizado e tenha sua sexualidade e masculinidade colocadas à prova por uma grande parcela da sociedade? É dentro desta temática que Edson Castro, co-fundador do maior canal de conteúdo masculino do Youtube Brasil, o Manual do Homem Moderno, convida as pessoas a repensarem sua conduta dentro e fora da internet.

A masculinidade tóxica é constantemente colocada em pauta pelo influenciador em seu canal do YouTube, que conta com mais de 2,5 milhão de inscritos, e em seu portal, que soma mais de 1 milhão de acessos por mês, em média. Para Edson, além do medo de ser julgado por querer se cuidar física e emocionalmente, a pressão psicológica no trabalho, na família e nas relações amorosas fazem parte de tudo que engloba a masculinidade tóxica, devido à necessidade constante de comprovar a heterossexualidade e a virilidade para os outros.

“Me incomoda muito ver como uma grande parte dos meninos não são emocionalmente acolhidos desde a infância e não aprendem a lidar com as frustrações e outras emoções. Infelizmente, a sociedade em que vivemos ainda é muito machista e isso se reflete na criação dos meninos, que sofrem com a pressão de serem ‘machões pegadores’ sem fraquezas ou sentimentos.”, comenta o influenciador. 

Masculinidade tóxica na rotina

Edson explica que o problema está presente em vários momentos do cotidiano. “De forma geral, a maior parte das pessoas ainda vê com maus olhos homens que optam por ficar em casa cuidando do lar e dos filhos enquanto a mulher trabalha fora, ou homens que ganham menos que suas companheiras. Se o homem é vaidoso, já sabe que vão haver questionamentos sobre ele ser homossexual.

O primeiro ponto que precisamos entender é que ser gay não é uma ofensa e essa história de que todo vaidoso é homossexual é apenas mais um estereótipo sem sentido. Nossa sociedade deve começar a entender que ser vaidoso, carinhoso e emotivo são características humanas que não definem masculinidade”, explica.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar