Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Disfunção erétil em jovens: Causas e tratamentos são revelados por urologista Dr. Gelbert Luiz

Urologista de Minas Gerais revela que o problema na maioria das vezes, tem uma causa psicogênica e emocional

Por Analice Nicolau 30/11/2023 9h00

Contrariando a ideia de que a disfunção erétil afeta apenas homens mais velhos, estima-se que cerca de 30% dos homens com menos de 30 anos enfrentam algum grau dessa condição, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). O urologista Dr. Gelbert Luiz, com 27 anos de dedicação à saúde em Belo Horizonte e Sete Lagoas traz um alerta importante sobre as causas e tratamentos do problema.

Dr. Gelbert destaca que a disfunção erétil em jovens, na maioria das vezes, tem uma causa psicogênica e emocional. Outro fator que tem se tornado alarmante, é o uso indiscriminado de hormônios anabolizantes, que também está associado a esse problema. Em casos menos comuns, fatores como diabetes, hipertensão e alterações hormonais.

Dr. Gelbert destaca que a disfunção erétil em jovens, na maioria das vezes, tem uma causa psicogênica e emocional

“O jovem começa a desconfiar quando não tem a mesma frequência de relação sexual, não mantém o mesmo desejo e passa a ter ereções mais parciais. Muitas vezes pode ser por um bloqueio, trauma da infância, dentre outras situações”, explica o médico, enfatizando a importância de investigar também fatores fisiológicos como diabete, colesterol, triglicérides e hábitos de vida para evitar problemas no futuro.

Para evitar problemas como a disfunção erétil, o Dr. Gelbert aconselha os homens a não tomarem medicamentos sem prescrição médica

No caso de jovens que fazem uso de hormônio anabolizante, o especialista destaca que as consequências podem incluir disfunção erétil. “Muitos jovens têm feito uso de hormônio anabolizante, que é considerado crime ético e de uso indiscriminado. Na hora eles têm um efeito maravilhoso por causa da testosterona, mas depois vem a consequência e uma delas pode ser disfunção erétil”, esclarece Gelbert.

O urologista enfatiza que o tratamento é multidisciplinar, e em casos de origem psicológica, encaminha os pacientes para um sexólogo após investigação. Ele ressalta que cada caso é único, e o tratamento não é padronizado, sendo necessário um entendimento profundo da causa. “O tratamento é individualizado, se for hormonal, tratamos a alteração hormonal; se for diabético, é preciso controlar a diabetes”, afirma.

Para evitar problemas como a disfunção erétil, o Dr. Gelbert aconselha os homens a não tomarem medicamentos sem prescrição médica, realizarem exames de rotina anuais para monitorar a glicose, pressão arterial, hormônios, entre outros. Como também, manter hábitos de vida saudáveis, evitar o tabagismo e o consumo excessivo de álcool.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além disso, o médico destacou a importância de cuidar da saúde mental, mesmo na ausência de sintomas, considerando que a impotência sexual é uma questão que afeta homens de todas as idades. Conforme o urologista, em uma sociedade marcada por pressões e cobranças, é essencial não negligenciar a saúde e adotar uma abordagem holística para evitar a disfunção erétil.






Você pode gostar