Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Analice Nicolau

Ana Schurmann se destaca no cenário musical

No mundo da música há cinco anos, rosto de marcas como Dior e Calvin Klein encanta com versatilidade musical

Por Analice Nicolau 04/05/2021 5h30
Ana Schurmann Ana Schurmann

Rosto há muito conhecido no mundo da moda, Ana Schurmann, 25, está dando o que falar no mundo da música. A catarinense atua desde os 13 anos para grandes nomes no mundo da moda, como Dior, Calvin Klein, Tommy Hilfiger, BCBG MaxAzaria e Iceberg. Além de estampar editoriais em publicações como Vogue, Harper’s Bazaar, L’Officiel, Elle e Marie Claire.

Não bastasse o talento para modelar, Ana está conquistando seu espaço também no mundo da música, mesclando moda e melodias.

“A música e a moda caminham juntas. A moda é um meio de comunicação, sem precisar falar uma palavra” conta Ana, que fala sobre não desejar abandonar a carreira de modelo. “Acredito que será impossível para mim deixá-la, afinal eu cresci vivendo neste mundo e querendo entrar nele. Cada vez que entro no set, sinto a mesma empolgação de anos atrás. Conhecer estilos e entendê-los me ajudou no desenvolvimento da minha personalidade”, conta Ana para L’Officiel, revista que já apresentou editorial da artista.

Apaixonada por música desde criança por influencia de seu avô materno, Ana começou a compor há cinco anos, escrevendo letras para expressar seus sentimentos a pessoas que sentissem o mesmo, o que resultou em várias letras pronto sem uma voz para cantá-las. Foi quando a catarinense começou a ter aulas de canto e estudou, também, música piano, violão e violino.

Ana Schurmann

Então Ana desabrochou no cenário musical, chamando atenção internacionalmente de nomes poderosos como o premiado ator Billy Porter, Ian Griffiths, diretor da Max Mara, e Remo Ruffini, da Moncler, que teceram elogios à brasileira nas redes sociais.

Ana acaba de lançar sua mais nova canção, “Flume XI”, composta durante o isolamento em um quarto de hotel, em viagem a trabalho à Auckland. Talentosa e dedicada como é, Ana a compôs integralmente em piano, sem voz, emplacando entre os lançamentos de destaque da BBC, uma das maiores do continente europeu.

“A música começa com uma estrutura racional, mas as passagens vão lhe tocando, tudo vai ganhando ideias novas a cada versão. Decidi que iria colocar um pouco da essência do que vivi, as turbulências e vitórias da vida. A música clássica é uma linguagem, os que a ouvem podem sentir que estou falando a cada nota e a cada toque nas teclas”, finaliza.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Confira o clipe






Você pode gostar