Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Professor M.

Comércio social e e-commerce social inovador.

A inovação social também está presente no comércio social e nos portais de e-commerce.

Por Prof. Manfrim 14/10/2018 4h06
Foto: Agência Brasil

Sabe aquele tênis maneiro que viu alguém usando no Shopping? Ou, aquela camiseta fashion no show de música? Basta tirar uma foto e rapidinho poderá ter o tênis e (ou) a camiseta em suas mãos!

O Snapchat, rede social de mensagens instantâneas voltado para celulares com sistema Android e iOS, desenvolvida por Evan Spiegel, Bobby Murphy e Reggie Brown, estudantes da Universidade Stanford, uniu esforços com a Amazon, empresa transnacional de e-commerce (comércio eletrônico) dos Estados Unidos, com sede em Seattle, estado de Washington, para criarem uma nova jornada e experiência de compras.

A Rede Social disponibilizou um novo recurso em seu APP de busca de produtos para compras com uma simples foto do objeto. Basta usar a câmera do aplicativo para escanear um objeto ou um código de barras, e será apresentado o título, preço, imagem em miniatura, pontuação média da avaliação e disponibilidade para comprar, além de outros produtos similares.

A tecnologia de identificação de objetos da Amazon reconhece logotipos, marcas, ilustrações, embalagens, pacotes ou outras informações para encontrar o produto.  Quando o usuário da Rede Social tocar em uma das imagens dos produtos, ele é direcionados para o aplicativo ou site do e-commerce para poder adquiri-lo.

Comércio Social e e-Commerce Social

O chamado “comércio social” e “e-commerce social”, denominação dada à comercialização de produtos e serviços pelas organizações por meio das redes sociais (canal virtual de vendas contemporâneo), está esquentando. O Instagram disponibiliza tags do Shopping em suas Stories e o Pinterest disponibiliza o botão Shop the Look em suas páginas, chegando a atingir 250 milhões de usuários mensais.

De acordo com estudos da Murphy Research e da GfK, o novo recurso da Rede Social deve se encaixar bem com o público jovem e obcecado pela cultura de Snap. Nos EUA, os usuários dessa Rede são 20% mais propensos a fazer uma compra do que os não usuários, e 60% mais propensos a fazer compras por impulso.

Essa nova experiência de “fotografar e comprar” (Snapchat + Amazon) cria um novo comportamento do cliente e altera as análises estatísticas, tanto para usuários da Rede Social quanto para a empresa de e-commerce. Vivemos uma nova jornada do cliente a ser explorada pelas organizações e novos algoritmos serão criados para explorar esse novo comportamento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Rentabilizando o novo modelo de negócio

Não se tem informações financeiras ou dos termos da parceria entre as duas organizações. Especula-se que a Rede Social esteja ganhando uma taxa de performance (comissão) por cada objeto vendido no Portal de e-commerce.

Existe também a alternativa de que a Rede Social esteja apenas fazendo o trabalho gratuitamente ao Portal de e-commerce em troca do aumento de utilidade pelos seus usuários, criando um tráfego adicional na Rede.

Uma terceira hipótese seria a motivação de potencializar o uso da “câmera” para que ela se torne o novo canal e ponto de interface entre o mundo real e o mundo digital.

Vale a pena acompanhar essa parceria e monitorar as implicações desse novo comportamento dos usuários, onde podem surgir novas oportunidades de negócios e modelos estratégicos de comercialização.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

———————————————————————————————————————

Prof. Manfrim, L. R.

Compulsivo em Administração (Bacharel). Obcecado em Gestão de Negócios (Especialização). Fanático em Gestão Estratégica (Mestrado). Consultor pertinente, Professor apaixonado, Inovador resiliente e Empreendedor maker.

Explorador de skills em Gestão de Projetos, Pessoas e Educacional, Marketing, Visão Sistêmica, Holística e Conectiva, Inteligência Competitiva, Design de Negócios, Criatividade, Inovação e Empreendedorismo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Navegador atual nos mares do Banco do Brasil e UDF/Cruzeiro do Sul. Já cruzou os oceanos do IMESB-SP, Nossa Caixa Nosso Banco (NCNB) e Cia Paulista de Força e Luz (CPFL).

Freelance em atividades com a Microlins SP, Sebrae DF e GDF – Governo do Distrito Federal.

Contato para palestras, conferências, eventos, mentorias e avaliação de pitchs: [email protected]

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Linkedin – Prof. Manfrim

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Currículo Lattes – Prof. Manfrim

_____________________________________________________________________________








Você pode gostar