Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília em duas rodas

Bike Fit: Como deixar sua magrela perfeita para girar pela cidade

Quem aí já não ficou com dores na lombar ou dormência nas mãos depois de pedalar? E é por isso que o “bike fit” é fundamental para todos que pretendem usufruir dos benefícios da bicicleta.

Por Fabrício Lino 23/10/2020 9h45
Bike Fit Bike Fit

Moço, eu queria uma bicicleta só para andar no final de semana! Frases como essa, quando ditas na empolgação e sem uma (ainda que mínima) orientação prévia, podem fazer com que o prazer de andar de bicicleta se torne um tormento de dores pelo corpo!

É bem verdade que no mundo do ciclismo, triatlo e/ou mountain bike, o “bike fit” já virou etapa obrigatória antes de girar com a bicicleta. Mas quando o objetivo é apenas espairecer aos finais de semana, ou somente se deslocar de casa para o trabalho, a grande maioria compra a bicicleta apenas pelo tamanho do quadro (pequeno, médio ou grande conforme tabela fornecida pela maioria dos fabricantes) e, no máximo, ajusta a altura do banco. O resultado dessa aventura pode variar de um cansaço excessivo para pedalar, passando por dores na lombar ou cervical, e até chegar a uma dormência recorrente nas mãos. E é por isso que o “bike fit” é fundamental para todos que pretendem usufruir dos benefícios da bicicleta.

Mas, o que é um “bike fit”? Esse serviço nada mais é do que uma ferramenta espetacular para direcionar o futuro ciclista (seja ele qual for) para uma aquisição e uso corretos da bike. Nele, o profissional irá analisar o objetivo e o biotipo do ciclista e, a partir daí, irá orientá-lo quanto ao tipo e tamanho ideal de quadro, tamanho e altura do banco, tamanho do avanço (peça que possibilita deixar o guidão mais próximo ou mais afastado do quadro), largura do guidão, tamanho da pedivela (peça que liga o pedal às engrenagens), etc, etc, etc. São diversos os ajustes possíveis, sempre visando extrair o melhor do usuário e da bicicleta.

O ideal é que todos os ciclistas, todos mesmo, desde os pequenininhos, fizessem o “bike fit”. Seja na hora de comprar a bike, seja para ajustar a que já tem, pois não existe essa de bicicleta barata e ruim x bicicleta cara e boa. Existe, sim, a bicicleta ajustada ao seu bolso e ao seu biotipo conforme a modalidade e o objetivo almejado! Agora, se o seu objetivo for alta performance, prepare-se para um mundo sem volta: a tendência é sempre querer algo melhor, mais versátil, mais leve e, consequentemente, mais caro (rs).

E, então, está esperando o que para agendar seu “bike fit”? Temos excelentes profissionais atuando em Brasília, um deles, inclusive, com referência mundial! Corra pra fazer os ajustes na sua magrela e descubra como desfrutar (apenas) do melhor que a bicicleta tem a oferecer!






Você pode gostar