Siga o Jornal de Brasília

Viva

Sobrevivente quarentão

Publicado

em

Publicidade

O Cine Drive-In, que este ano completou 40 anos de exibições, mantém o ar nostálgico de cinema clássico com seus letreiros de neon e sua tela gigante. Último cinema do tipo no País, resiste bravamente às modernidades oferecidas pelas salas de cinema de shoppings centers da capital.

 

O espaço de 15 mil metros tem capacidade para abrigar até 500 carros, que estacionam em locais estratégicos para assistir aos filmes. Esquecido por anos a fio, atualmente o espaço tem dado o que falar. Além de uma opção de lazer para famílias, namorados e cinéfilos, o Cine Drive-In é protagonista de uma produção cinematográfica brasiliense. Mas o assunto mais comentado é mesmo o de seu possível tombamento.

 

Projeto de Lei

 

A ideia veio da deputada Luzia de Paula, que criou – em 29 de agosto – o Projeto de Lei 1608/2013, que visa tombar o local. O projeto destaca a fácil acessibilidade ao cinema e sua evolução tecnológica, sem deixar de lado o charme retrô do estabelecimento.

 

Apesar da torcida, porém, não há um prazo específico para o título ser concedido. “Estamos na expectativa do que pode vir a acontecer. A perspectiva é boa, torcemos para o melhor”, adianta a proprietária do local, Marta Fagundes, em entrevista ao Jornal de Brasília. A nutricionista e sua família têm uma história de amor com o cinema desde 1975. “Meu pai era gerente do cinema. Depois, assumi o lugar dele. Quando o dono resolveu vender, acabei comprando o cinema com alguns sócios”, relembra Marta.

 

Resistente, o cinema ao ar livre enfrentou a alta dos videocassetes na década de 1980 e o aumento das salas de cinema com novas tecnologias nos anos 1990.

 

Em 1989, Marta Fagundes e seu pai decidiram assumir o Drive-In. De lá para cá, eles presenciaram cinemas de todo o Brasil fecharem as portas.

 

Shoppings centers

 

O número de salas de cinema da capital não para de crescer, e acaba de ganhar reforços com a abertura de mais seis salas do recém-inaugurado JK Shopping, localizado entre Ceilândia e Taguatinga. “Ficamos em uma situação difícil, mas o brilho está voltando. É um cinema diferente. Quem nunca foi fica curioso para conhecer”, garante a proprietária.

 

Retrô

 

Frequentadora assídua, Laysa Mirelle conta o porquê da relação de fidelidade com o local. “Acho lindo, meio retrô. A privacidade que se tem no Drive-In é ótima. E além de ver o filme, também vejo o céu”, explica a estudante.

 

Versão Oficial

 

Apesar de ter sobrevivido todos esses anos, o Cine Drive-In corre sérios riscos de ser extinto. Localizado no área do Autódromo Internacional de Brasília, o cine para-brisa passará por uma extensa reforma no ano que vem. Em nota, a Coordenadoria de Comunicação para a Copa (ComCopa) informa que o projeto da reforma do Autódromo está em fase final de detalhamento técnico. “Todas as intervenções no local serão apresentadas em audiência pública, que deve acontecer durante as próximas semanas, quando todos os setores interessados poderão ser ouvidos. Até o momento, no entanto, não há previsão de retirada do Cine Drive-In do local”. De acordo com o cronograma, “o edital de licitação deve ser publicado em janeiro de 2014. E a previsão para o início das obras está marcada para acontecer em março, com conclusão em agosto do mesmo ano”, conclui a nota.


Você pode gostar
Publicidade