Torcida

Quem são os tenistas que defendem Djokovic de polêmica na Austrália

A decisão da Justiça australiana deste domingo (16) de confirmar a suspensão do visto e ordenar sua saída do país acabou com as chances do sérvio

Se Novak Djokovic esperava sair da Austrália na manchete dos jornais, ele conseguiu. Contudo, não por ter conquistado o seu 21º título de Grand Slam da história, ultrapassando Roger Federer e Rafael Nadal, mas por tentar entrar no país sem estar vacinado, o que terminou resultando em sua deportação.

A decisão da Justiça australiana deste domingo (16) de confirmar a suspensão do visto e ordenar sua saída do país acabou com as chances do sérvio de disputar o Australian Open.

Fora do torneio e provavelmente marcado para o resto de sua carreira pela proximidade com o discurso antivacina, o atual número 1 do ranking mundial recebeu apoio de outros tenistas.

Um dos que o defendeu foi um atleta que conhece bem o país e também está acostumado a virar manchete por questões polêmicas: o australiano Nick Kyrgios.

Após a decisão da Justiça neste domingo, ele postou no Twitter apenas um emoji com uma cara de desalento e compartilhou o posicionamento de Djokovic, que se disse “desapontado” com o desenrolar da história.

Kyrgios já vinha defendendo o sérvio ao longo da semana, inclusive com críticas ao ministro da Imigração da Austrália, Alex Hawke, responsável pela segunda suspensão do visto de Djokovic.

“Os maus-tratos às pessoas em Melbourne foram atrozes nos últimos dois anos. Eu entendo que tenham raiva dele por não ter sido vacinado e obter uma isenção médica, mas ele tem toda a papelada em mãos. Agora eu sinto que para as pessoas não importa o que Novak faça, vão apenas dizer ‘tire-o do nosso país'”, afirmou o tenista australiano ao podcast No Boundaries.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Kyrgios afirmou que se vacinou para preservar a saúde dos outros e de sua mãe, mas criticou a maneira como o tenista sérvio foi atacado nas redes sociais e pediu que outros tenistas também apoiassem o número um do mundo.

“Nós queremos ver o esporte. Eu quero que ele vença o Australian Open. Eu iria para o Melbourne Park com uma camiseta escrito ‘Idemo!’ [‘vamos’ em sérvio]”, afirmou. “Ele só deve querer algum apoio dos outros jogadores. E sou eu quem que está dando apoio para ele, caramba! Novak até me agradeceu no Instagram. Ele deve se sentir isolado”, completou.

Quem também usou o argumento de que os tenistas precisam se unir para apoiar Djokovic foi a francesa Alizé Cornet.

“O que eu sei é que Novak é sempre o primeiro a defender os jogadores. Mas nenhum de nós o defendeu”, disse ela no Twitter. Seu post foi endossado pelo compatriota Pierre-Hugues Herbert.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O estadunidense John Isner defendeu o caráter de Novak Djokovic e enalteceu seu status de “lenda” do tênis. “Nole (apelido do atleta) sempre teve e sempre será classe. Ele é uma lenda absoluta e trouxe tantas coisas boas para milhões ao redor do mundo. Isso não está certo”, afirmou.

Vasek Popsil, canadense, afirmou que o caso não se trata de uma questão sanitária, mas eleitoral.

“Novak nunca teria ido para a Austrália se não tivesse recebido uma isenção do governo para entrar no país. […] Ele teria pulado o Aberto da Austrália e estaria em casa com sua família e ninguém estaria falando sobre essa bagunça. Havia uma agenda política em jogo aqui com as eleições chegando, o que não poderia ser mais óbvio”, disse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Matéria publicada em 16 de janeiro de 2022 16:32

Tags: djokovic
FolhaPress

Notícias Recentes

Covid-19: o fim do estado de emergência no Brasil

A decisão do governo foi tomada com base do cenário epidemiológico mais arrefecido e o avanço da Campanha de Vacinação…

22 de maio de 2022

Reino Unido confirma transmissão local da varíola do macaco

De acordo com a UKHSA, os novos números serão divulgados amanhã (23), após o boletim de sexta-feira (20), relatando a…

22 de maio de 2022

Adesão da Ucrânia à UE deve levar ’15 ou 20 anos’, diz França

Beaune acredita que, antes disso, Kiev poderá entrar na comunidade política europeia proposta pelo presidente da França, Emmanuel Macron

22 de maio de 2022

Felipe Neto critica comentário de Patricia Abravanel sobre Elon Musk

Em suas redes sociais, Patrícia registrou o encontro com o bilionário e, no texto, ainda o comparou com o personagem…

22 de maio de 2022

Onça parda é encontrada por aluno em banheiro de escola na região metropolitana de BH

Ele jogava futebol de salão quando foi ao banheiro e deu de cara com a onça. Ele se assustou e…

22 de maio de 2022

Anitta diz que vai rastrear contas que estão ameaçando seus fãs

Ela ainda alertou que as contas estão sendo rastreadas e, mesmo que mudem o nome de usuário, não vão sair…

22 de maio de 2022

This website uses cookies.