Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Mancini se apresenta ao Atlético-MG e explica contrato curto: ‘Foi um pedido meu’

O novo técnico alvinegro garante que 13 jogos (quantidade que falta até o fim do Brasileirão) são suficientes para que ele coloque seus métodos em prática

Publicado

em

Foto: Reprodução/ Redes Sociais
Publicidade

Vagner Mancini, novo técnico do Atlético-MG, está ansioso para estrear no clube. Tanto que chegou a Maceió, onde nesta quarta-feira, às 19h15, no estádio Rei Pelé, o time alvinegro vai enfrentar o CSA, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, antes da delegação da equipe de Belo Horizonte. Mancini sabe que precisa obter bons resultados rapidamente, até porque seu contrato tem duração apenas até o fim da competição nacional.

Segundo o treinador, a curta duração do vínculo foi uma ideia dele mesmo. E o novo comandante alvinegro garante que 13 jogos (quantidade que falta até o fim do Brasileirão) são suficientes para que ele coloque seus métodos em prática.

“Que fique bem claro que foi um pedido meu (o contrato de três meses)”, disse o treinador em entrevista à TV Galo. “Pedi isso porque o fim do ano é o fechamento de um ciclo, de uma temporada Acho que 13 jogos é um tempo em que você consegue estabelecer uma metodologia e mostrar do que é capaz.”

Quando os jogadores do Atlético chegaram ao hotel em que a delegação está hospedada, nesta terça-feira, encontraram Mancini na recepção, à espera deles. O técnico acredita que essa é uma forma de estabelecer rapidamente um vínculo com os atletas, coisa importante para quem tem apenas três meses para tirar a equipe alvinegra da região intermediária da tabela e classificá-la para a Copa Libertadores da América.

“Fiz questão de chegar antes para sentir o ambiente”, explicou Mancini. “Vários dos atletas que estão aqui já foram meus atletas em outros lugares, e isso me dá a condição de não chegar tão frio ao lugar, ter mais aceitação. Eu reconheço que esses atletas tiveram um peso na minha carreira, como eu tive na deles”, completou.

Vindo de uma goleada por 4 a 1 sofrida diante do Grêmio, em casa, no último domingo, em resultado determinante para a demissão do técnico Rodrigo Santana, o Atlético ocupa a 11ª posição do Brasileirão, com 31 pontos. O Grêmio, sexto colocado e que hoje fecha a zona de classificação à Libertadores, está com 41.

 

Estadão Conteúdo


Você pode gostar
Publicidade