Siga o Jornal de Brasília

Futebol

”Geração de ouro” corintiana chega à Seleção, mas joga pouco no clube

Publicado

em

A base do Corinthians é a de maior sucesso entre os convocados para os amistosos da Seleção sub-20, que terão lugar no mês que vem, mas pouco desse feito envolvendo o lateral esquerdo Guilherme Arana, o volante Maycon e o atacante Malcom, todos nascidos em 1997, foi aproveitado pelo elenco profissional do clube. “Criador” de três dos 20 jogadores da lista de Rogério Micale, número maior do que qualquer outro clube, todos tratados como “meninos de ouro” no Parque São Jorge, o Timão só tem o defensor no seu atual grupo de atletas. Na reserva.

O aproveitamento de jogadores vindos das categorias menores do clube foi uma das cobranças da torcida em protesto realizado na segunda-feira, no Parque São Jorge, e tem pautado discussões recentes. Muitos, por exemplo, criticaram o negócio de empréstimo que envolveu a ida do jovem Marciel ao Cruzeiro e a chegada de Willians ao clube.

No caso do trio, talvez formado pelos jogadores mais aproveitados no time de cima, a grande polêmica se deu pela venda de Malcom, com valor considerado baixo pela torcida. Depois, Maycon, apontado como um dos motivos para a liberação de Marciel ao time mineiro, foi liberado para a Ponte, novamente incomodando a Fiel torcida por ver um atleta do clube longe do CT Joaquim Grava.

Malcom ainda tem a seu favor o fato de ter sido utilizado como titular ao menos em três turnos de Campeonato Brasileiro, surgindo no segundo de 2014, como companheiro de Paolo Guerrero, e aproveitando o espaço deixado pela saída de Emerson Sheik, na edição de 2015. O garoto, por sinal, sagrou-se “campeão” de todos esses turnos, coroando-se no clube com hexacampeonato nacional do ano passado.

Já Arana, o único que continua no clube, é apontado como um “reserva de luxo”, principalmente pela boa participação que teve no hexa. Neste ano, no entanto, ele nem sequer jogou no Brasileiro, fruto da impecável presença de Uendel. O titular da sua posição jogou todos os 20 duelos que a equipe teve na competição, abrindo pouco espaço para ele atuar. Nada, porém, que o incomode.

“Eu acho que o Uendel vem muito bem, está jogando muita bola, não tem o que falar. Temos que ver as coisas que precisamos melhorar e é isso aí. Os resultados não estão vindo, mas precisamos trabalhar forte para alcançar o G4 novamente”, analisou Arana, pedindo paciência aos futuros atletas revelados pelo clube.

“O Corinthians tem muitos meninos talentosos na base, só que as oportunidades vão aparecendo aos poucos, precisa acreditar. Esse passado meu, do Malcom e do Maycon foi muito bom, especialmente porque alcançamos nível de Seleção, é muito gratificante”, concluiu o jogador.

O trio da base corintiana se apresenta à Seleção no dia 29 deste mês. No dia 1º de setembro, Brasil e Inglaterra sub-20 se enfrentam no St. George’s Park, o centro de treinamento da seleção inglesa, com portões fechados. Já no dia 4, o confronto será no Aggborough Stadium. Este segundo duelo será aberto ao público.

Os dois amistosos fazem parte da preparação da equipe para os compromissos de 2017. Em janeiro, a Seleção Brasileira participa do Sul-Americano Sub-20 do Equador. Se ficar entre as quatro primeiras colocadas, a equipe garante vaga no Mundial da categoria, quem em 2017 será disputado na Coreia do Sul.

Números do trio no Corinthians:

Malcom – 73 jogos, 10 gols marcados
Maycon – 15 jogos, 1 gol marcado
Guilherme Arana – 24 jogos, 2 gols marcados


Você pode gostar
Publicidade