Torcida

Djokovic pede paciência e diz que contará o que aconteceu na Austrália

"Depois do que aconteceu na Austrália, sei que a conexão vai durar para sempre. Por favor, sejam pacientes", disse Djokovic

O tenista Novak Djokovic pediu paciência e disse que irá contar nos próximos dias sua versão do que ocorreu na Austrália. No mês passado, o sérvio foi deportado ao tentar entrar no país sem se vacinar contra a covid-19 e virou desfalque no Australian Open.

“Minha gratidão para com o povo sérvio se fortalece a cada dia. Depois do que aconteceu na Austrália, sei que a conexão vai durar para sempre. Por favor, sejam pacientes. Entre sete e 10 dias, abordarei com mais detalhes tudo o que aconteceu lá”, disse Djokovic durante encontro com o presidente sérvio, Aleksandar Vucic.

“Embora eu estivesse preso sozinho, enfrentando muitos problemas e desafios, não me senti sozinho porque tive apoio da família, de pessoas próximas, amigos, mas também de todo o povo sérvio, que tentou aliviar a minha situação”, afirmou o número um do mundo.

O sérvio ainda agradeceu pessoalmente a Vucic pelo apoio demostrado pelo político durante o imbróglio na Austrália.
“Você se levantou e ficou atrás de mim e se colocou em uma posição política comprometida, no âmbito das relações internacionais, e é por isso que estou extremamente grato. Vou me lembrar disso”, declarou Djokovic.

Testes de Djokovic eram válidos

Ontem, o Ministério Público sérvio anunciou que os resultados dos testes de PCR apresentados pelo tenista para obter uma derrogação que lhe permitiria participar do Aberto da Austrália em janeiro eram “válidos”.

Inicialmente, Djokovic obteve um visto para entrar na Austrália graças a um certificado comprovando que havia contraído a covid um mês antes do torneio. Porém, ele foi expulso pelo governo australiano por representar um “risco para a saúde”.

De acordo com o teste apresentado pelo 9 vezes campeão na Austrália às autoridades, Djokovic testou positivo para a covid-19 no dia 16 de dezembro. Um segundo teste PCR, de 22 de dezembro, foi negativo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A validade desses testes foi questionada depois que alguns meios de comunicação, como a BBC, revelaram que o número de série do teste realizado em 22 de dezembro era inferior ao de 16 de dezembro. Por ser de um data posterior, o número deveria ser maior.

“A análise da base de dados numérica concluiu (…) que Novak Djokovic foi submetido a vários testes e que os certificados desses testes em 16 e 22 de dezembro foram válidos”, disse o Ministério Público em nota, especificando que a investigação foi realizada pelo Ministério da Saúde.

Matéria publicada em 3 de fevereiro de 2022 13:00

FolhaPress

Notícias Recentes

Movimentos contra Bolsonaro decidem não disputar 7 de setembro com ele

Em 2021, eles se juntaram ao tradicional Grito dos Excluídos e fizeram manifestações contra o presidente na data

10 de agosto de 2022

Ministro do TSE manda YouTube apagar discurso em que Lula chama Bolsonaro de genocida

O magistrado considerou que o discurso pode ter configurado "propaganda eleitoral extemporânea negativa"

10 de agosto de 2022

DF é condenado a indenizar aluno que sofreu reação alérgica após ingerir alimento

A decisão é do juiz da 6ª Vara da Fazenda Pública do DF que concluiu que não foram observados os…

10 de agosto de 2022

TJDFT suspende expediente nesta quinta (11)

Na data em questão é comemorado no Brasil o Dia do Magistrado, Dia do Advogado e Dia da Criação dos…

10 de agosto de 2022

Juiz autoriza prisão de agente penal que matou petista a tiros em Foz do Iguaçu

Guaranho recebeu alta nesta quarta-feira, 8, mas ainda não havia sido transferido para o presídio

10 de agosto de 2022

Servidores da Abin criticam veto de Bolsonaro ao reajuste para policiais na LDO

De acordo com a sugestão de veto do Ministério da Economia, a proposta original da do governo para a LDO…

10 de agosto de 2022

This website uses cookies.