Menu
Torcida

Além do título, Flamengo pode tomar recorde que Flu carrega há 113 anos

O Flamengo também sofreu apenas um gol até aqui, mas em 14 partidas. Não sendo vazado no domingo, terminará com uma incrível média de 0,06 gols sofrido

Redação Jornal de Brasília

07/04/2024 10h58

BRUNO BRAZ E LUIZA SÁ
RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS)

Além do título carioca, a final deste domingo contra o Nova Iguaçu pode proporcionar ao Flamengo o sabor de tomar um recorde que o rival Fluminense carrega consigo há nada menos do que 113 anos.

O Rubro-Negro alcançará este feito se não sofrer gol do time da Baixada. Com isso, o clube da Gávea se tornará a melhor defesa da história do Campeonato Carioca, superando o Fluminense de 1911.

Na ocasião, o Tricolor sofreu um gol em seis jogos disputados. A média foi de 0,16.

O Flamengo também sofreu apenas um gol até aqui, mas em 14 partidas. Não sendo vazado no domingo, terminará com uma incrível média de 0,06 gols sofrido.

Em termos de média, o Rubro-Negro ainda pode se dar ao luxo de sofrer um. O Vasco, em 1977, terminou o Estadual com 0,17, mas sofrendo cinco gols em 29 jogos realizados.

O único gol que o Rubro-Negro levou, aliás, foi justamente do Nova Iguaçu. No empate em 1 a 1 na Taça Guanabara, porém, o Fla atuou com uma equipe sub-20 e sob o comando do técnico Mário Jorge.

ROSSI NO TOP 5

O tempo sem sofrer gols fez com que Rossi entrasse para a história entre os goleiros no Brasil. O argentino ficou 1.134 minutos sem ser vazado, alcançando o posto de quinto a ficar mais tempo intransponível.

O primeiro segue sendo Mazaroppi, pelo Vasco. Ele ficou 1816 minutos sem sofrer gols, entre 1977 e 1978.

Rossi superou dois personagens com passagens pelo Flamengo: Raul Plassman e Rogério Ceni. Plassman, porém, alcançou o feito como goleiro do Cruzeiro, quando ficou 1.016 minutos, em 1969. Já Ceni foi apenas treinador do Rubro-Negro e, como goleiro do São Paulo, ficou 988 minutos, em 2007.

A soma de minutos não inclui os acréscimos. Jogos amistosos, como a pré-temporada dos Estados Unidos, também não são levados em conta.

No Carioca, porém, o argentino continua imbatível. São 990 minutos (11 jogos) sem ser vazado por nenhum adversário.

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado